José Eliton: “Governar não é mandar, mas ouvir”

Em entrevista à  uma emissora de rádio, governador garantiu que não fará política de ataques durante campanha

O governador José Eliton (PSDB) criticou hoje a política de ataques e defendeu uma proposta de convergência e de respeito em entrevista à uma emissora de rádio de Formosa. Garantiu que este será o tom da sua campanha. “Não tenho por prática fazer política atacando, agredindo. Não faço isso com ninguém, mas não deixarei ataques sem resposta”, disse.

Para José Eliton, o momento é de abandonar práticas políticas ultrapassadas “fazendo uma política de respeito, de convergência, de apresentar propostas reais a população”. O governador assinalou que esta é uma exigência da sociedade. “É importante virarmos uma página da política que representa todo um processo oligárquico da história do nosso estado e do Brasil, de um tempo que remontava ao período onde o coronelismo era predominante em Goiás”, frisou.

O governador afirmou que para enfrentar os desafios é preciso agir com equilíbrio e serenidade. “Estes desafios impõem responsabilidade, capacidade de solução de problemas, porque temos um orçamento enxuto do estado e, para manter o equilíbrio fiscal, você tem de ter muita responsabilidade e não prometer milagres e soluções fictícias”, disse.

“Governar não é mandar, é ouvir, ter a sensibilidade e tomar as decisões que impactam na melhoria da vida das pessoas”, frisou. “É triste vermos candidatos falando que está tudo errado e que vai mudar tudo. Então, o que vai ser feito? Qual é a proposta? Geralmente não vemos nestes candidatos propostas, somente ataques, que escondem fragilidades intelectuais”, pontuou José Eliton.

O governador lembrou que a democracia dá oportunidades às pessoas de sonhar com um futuro melhor. “Tem gente que acha que porque nasceu em um palácio, porque o pai foi governador, ou porque a família foi oligárquica, tem o direito hereditário de comandar estruturas. Não é assim. Todos goianos e brasileiros têm o direito de sonhar, de ter oportunidades. Não nasci em berço de ouro. Nunca tive nada fácil, sempre batalhei, estudei em escola pública e consegui chegar a condição de governador do nosso estado”, disse.

José Eliton garantiu que não descuidará da gestão administrativa no período eleitoral. “Vou dividir minha agenda. Tenho o dever de governar o estado e vou fazer isso. Minha prioridade número um é o estado. O governo é muito sério, nós não podemos descuidar da gestão. Farei isto com muita tranquilidade e lealdade com todos os cidadãos goianos. Farei campanha fora do horário de expediente e nos finais de semana”, disse, assinalando que os outros membros da chapa o representarão em algumas das atividades”, assegurou o governador.

Deixe um comentário