José Carlos Garrote diz que devolveu em dobro contrapartida exigida por ter recebido incentivos fiscais

Levantamento da CPI aponta que empresa São Salvador Alimentos recebeu créditos outorgados que variam entre valores de R$ 10.5 milhões e R$ 5 milhões

José Carlos Garrote depóe em CPI | Foto: Eduardo Pinheiro/Jornal Opção

Em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito dos incentivos fiscais na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás o empresário José Carlos Garrote de Souza, da São Salvador Alimentos, disse que a empresa pagou em dobro a contrapartida exigida por ter recebido incentivos fiscais.

De acordo com levantamento da CPI, a empresa São Salvador Alimentos recebeu três créditos outorgados nos valores de R$ 10.5 milhões, R$ 5 milhões, e 9% de crédito outorgado; além de crédito outorgado para embutidos e uma exceção especial para o setor avícola. Totalizando R$ 47 milhões em moeda através de credito outorgado.

A CPI levantou ainda que somente para a fábrica localizada em Itaberaí, utilizada para o abate, vendeu para fora de Goiás R$ 3,7 bilhões e gerou R$ 10 milhões em Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços  (ICMS). O que representa 0,27% de arrecadação.

José Carlos Garrote diz que os créditos exigiram suas contrapartidas, e que a empresa investiu duas vezes a contrapartida exigida. “O governo pediu uma contrapartida e comprovamos R$ 270 milhões. Serão ao todo R$ 936 milhões até 2020, em 10 anos”, rebate. “Fizemos tudo que exigiram, além disso, passamos por um pente fino, fomos bem auditados”, explica.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.