Jornalistas lançam campanha contra machismo e assédio no esporte

Com a hashtag #DeixaElaTrabalhar, dezenas de repórteres e comentaristas aparecem em vídeo de repúdio a recorrentes episódios de abusos no ambiente de trabalho

Um grupo de jornalistas que trabalham com esporte lançou neste domingo (25/3), via redes sociais, um manifesto contra assédio e machismo nos estádios, redações e qualquer ambiente de trabalho.

O grupo 52 profissionais de todo o Brasil, entre apresentadoras, repórteres, produtoras e assessoras de vários veículos e emissoras, lançou um vídeo no qual criticam a frequente ocorrência de assédio moral e sexual.

“Não é engraçadinho. Não é só machismo. É desrespeitoso. É nojento. É Ofensivo. É uma violência”, dizem as jornalistas na gravação, que recebeu milhares de curtidas e compartilhamentos (veja o vídeo abaixo). O movimento surgiu após recente caso de assédio sofrido pela jornalista Bruna Dealtry, do Esporte Interativo, que foi beijada por um torcedor ao vivo sem seu consentimento.

Nas redes sociais, a hashtag #DeixaElaTrabalhar era um dos assuntos mais comentados neste domingo (25) e a campanha recebeu apoio de vários clubes de futebol e entidades esportivas.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.