Jornalista se refere a Marco Feliciano e Malafaia como “estuprador e mercenário”

Patrícia Lelis voltou a fazer críticas aos líderes religiosos nas redes sociais

Montagem

A jornalista Patrícia Lélis voltou a usar as redes sociais para fazer críticas pesadas ao deputado Marco Feliciano e ao pastor Silas Malafaia, referindo-se a ambos como estuprador e mercenário.

No Instagram, ela publicou foto usando uma camiseta com os dizeres “Jesus não é Feliciano e Malafaia”, usando uma legenda ainda mais polêmica.

“Jesus não pede o seu cartão de crédito. Jesus não pede que você doe seu carro, sua casa, e seu salário para uma suposta fogueira santa. Jesus não é mercenário. Jesus não é estuprador. Jesus não quer que mulheres continuem caladas em casamentos abusivos”, escreveu.

Patrícia ficou conhecida no ano de 2016 após acusar Feliciano de tentar estuprá-la. A polícia de São Paulo, entretanto, acabou pedindo a prisão preventiva da jornalista, que foi indiciada por denúncia caluniosa e extorsão.

À época, a corporação chegou a divulgar um laudo psicológico que revelava que Patrícia é “mitomaníaca”, isto é, possui transtorno de personalidade que faz com que minta de forma compulsiva.

No ano passado, ela voltou a ser notícia após comprar briga com Eduardo Bolsonaro, filho do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL). Segundo ela, o político carioca, com quem mantinha um relacionamento, teria a ameaçado por mensagens de celular.

Deixe um comentário