Janot entrega 83 pedidos de abertura de inquérito do STF

As solicitações do Procurador-Geral da República se referem a ministros e parlamentares citados nas delações de 77 executivos da Odebrecht e Braskem

O Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, entregou nesta terça-feira (14/3), 83 pedidos de inquérito ao Supremo Tribunal Federal (STF). Os documentos se referem a ministros e parlamentares citados nas delações de 77 executivos da Odebrecht e da Braskem, tomados no âmbito da Operação Lava Jato.

Entre os ouvidos estão, por exemplo, os herdeiros da empresa, como Emílio e Marcelo Odebrecht, que explicaram como funcionava o esquema de pagamento de propina para partidos e políticos brasileiros, principalmente do PMDB, PSDB e PT. Os nomes, no entanto, ainda estão sob sigilo.

Além dos pedidos de abertura de inquérito, Janot também solicitou que 211 casos sejam enviados para instâncias inferiores da Justiça, porque envolvem pessoas sem prerrogativa de foro. Por fim, fez sete solicitações de arquivamentos e outras 19 providências. Janot também quer a retirada do sigilo de parte do material.

No total, o Ministério Público Federal passou dez meses negociando com os executivos para acordar a delação. Agora, cabe ao ministro responsável pela Lava Jato no STF, Edson Fachin, avaliar se aceita ou não os pedidos.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.