Janot encaminha pedido de prisão de Aécio Neves ao STF

Decisão ficará a cargo do plenário do Supremo. Por decisão do ministro Edson Fachin, tucano já foi afastado do mandato de senador

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, encaminhou ao Supremo Tribunal Federal, um pedido de prisão contra o senador afastado e presidente do PSDB, Aécio Neves.

O ministro Edson Fachin, responsável pela Lava Jato no âmbito do Supremo, considerou que a determinação ou não da prisão do senador é uma decisão que cabe ao plenário do STF.

Fachin determinou, porém, o afastamento de Aécio do mandato de senador e autorizou buscas em endereços ligados a ele em Brasília, em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro, cumpridos pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (18/5).

Aécio Neves foi gravado e denunciado por Joesley Batista, dono da holding J&F (que controla a JBS Friboi), em suposto esquema de pagamento de propina. Segundo o jornalista Lauro Jardim, de O Globo, Aécio Neves aparece em áudio pedindo R$ 2 milhões a Joesley.

O dinheiro teria sido entregue a um primo do tucano e o encontro foi filmado pela Polícia Federal. A PF rastreou o trajeto do dinheiro e concluiu que foi depositado em uma empresa do senador Zezé Perrella (PMDB-MG).

Temer

Na mesma delação, da qual também participaram Wesley Batista e outros cinco representantes da empresa, existe uma gravação de um encontro entre o presidente Michel Temer (PMDB) com Joesley na qual o presidente teria sugerido que se mantivesse o pagamento de uma mesada ao ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e ao doleiro Lúcio Funaro para que esses ficassem em silêncio.

Conforme a reportagem, Batista firmou delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF) e entregou gravações sobre as denúncias. Segundo o jornal, ainda não há confirmação de que a delação do empresário tenha sido homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Deixe um comentário