Acusada de agressão, Janildes Fernandes é suspensa por 3 provas

A ciclista foi punida após tentativa de agressão contra árbitra e tesoureira da entidade, que pediu renúncia da Federação  

A ciclista e presidente da Federação Goiana de Ciclismo (FGC), Janildes Fernandes, que representou o Brasil em três Olimpíadas, foi punida pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por 135 dias e vai ficar com três corridas de suspensão após ser acusada de agressão contra a árbitra e tesoureira da Federação, Izis Alfaia. A punição foi cobrada pela Associação Brasileira de Comissários de Ciclismo (ACC), que vai recorrer da decisão por acreditar que a decisão foi branda.

A suspensão ocorreu após Janildes, que foi vencedora de uma prova que aconteceu em Senador Canedo no último dia 3 de outubro, ter tentado dar socos na árbitra após a comissão de árbitros responsável pela prova ter decidido punir a terceira colocada na prova, Mayla Moraes, que fechou a outra participante do evento a poucos metros do local de chegada. 

A ciclista não concordou com a decisão e saiu em defesa da amiga e teria tentado agredir a tesoureira da entidade com socos e também teria a derrubado no chão com tentativas de agressão. Izis, logo após o ocorrido, procurou a Polícia Civil (PC) para fazer a denúncia e fez um exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML), que confirmou os edemas causados pela queda da árbitra.

Ambas fazem parte da FGC. Após o ocorrido, porém, a árbitra Izis Alfaia divulgou uma carta de renúncia à Federação após ser “brutalmente agredida pela presidente da entidade”. Este foi um dos motivos pelo aguardo de Izis para divulgar o caso que aconteceu a um mês. Ela estava aguardando a decisão do STJD e da publicação da sua nota de renúncia. “Não poderia compactuar e conviver com esse tipo de situação, renuncio ao meu cargo de tesoureira”, publicou a árbitra que vai acompanhara a apuração do caso e aguarda o cumprimento do rigor da lei.  

Por fim, Izis disse que não poderia continuar compondo uma diretoria com um presidente que agride aos outros. “Não posso continuar compondo uma diretoria com um presidente que desce a um nível tão baixo a ponto de agredir uma pessoa fisicamente”, acrescentou.  

Suspensão de três corridas

A ciclista goiana tem 41 anos de idade e já participou das Olimpíadas de 2000, 2004 e de 2012. Ainda participando de competições, foi punida por 135 dias pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), por três corridas. Além das punições, a ciclista pode perder o cargo como diretora da FGC, pela qual foi eleita com a árbitra Izis para o quadriênio de 2021 a 2024, e também o cargo de conselheira da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC). Ela pode responder e perder os cargos, caso seja punida.   

A árbitra disse que a Promotoria, que representa a ABCC vai recorrer da decisão. A associação da qual a árbitra Izis faz parte acredita que a punição deveria ser maior e que a suspensão de Janildes deveria ser maior que de 135 dias.

A reportagem entrou em contato com a presidente da entidade por WhatsApp, porém não obteve resposta até o fechamento desta reportagem.

Janildes e a FGC também não publicaram nenhuma nota sobre a suspensão da atleta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.