“Já vai tarde”, diz Lucas Vergílio sobre expulsão de Cida Garcêz do Solidariedade

Segundo o deputado federal, vereadora, que nunca se ajustou ao partido, foi quem pediu para deixar a sigla: “Apenas cuidei dos detalhes burocráticos”

Substitutivo do deputado Lucas Vergílio (SD) foi votado em comissão | Site Solidariedade

Motivo do desentendimento realmente foi, segundo ele, projeto de lei sobre ISS de corretores de seguro | Site Solidariedade

Em entrevista ao Jornal Opção, o deputado federal Lucas Vergílio (Solidariedade), confirmou ter sido ele a pedir a saída da vereadora Cida Garcêz do partido. Adotando um discurso duro, Lucas se mostrou firme quanto à decisão: “Já vai tarde, ela falou que o partido não representava nada pra ela, apenas acatamos uma decisão que ela já tinha tomado”.

Segundo o deputado, o motivo do desentendimento entre eles realmente foi a lei citada por Cida, que reduzia o ISS de 5 para 2,5% para corretores de seguro. Ele contou que, quando o projeto estava em discussão da Câmara, ligou para os vereadores da Comissão de Constituição e Justiça para explicar a proposta e esclarecer que não haveria perda de renda alguma para a Prefeitura de Goiânia.

Apesar da orientação do partido, Cida pediu vistas ao projeto e comunicou Lucas de seu interesse em discuti-lo pessoalmente. “Ela disse que queria sentar pra conversar, mas eu deixei claro que esse projeto era de interesse do partido, que nós representamos essa categoria”, disse ele.

Defendendo a unidade dos filiados em torno das pautas da legenda, Lucas sustentou a posição do Solidariedade: “Não faço política do mesmo jeito que ela, nosso partido foi fundado com base no sindicalismo”. E decretou: “Esse tipo de gente eu não quero no meu partido”.

Para ele, Cida se posicionou contra o projeto sem nem ao menos analisar suas consequências devidamente. “Se ela tivesse o mínimo de conhecimento, veria que esse projeto poderia muito bem ter sido aprovado sem prejuízo para Goiânia. Eu duvido que ela ela tenha conhecimento técnico sobre esse projeto”, disparou.

Embora a vereadora tenha se dito surpresa com a expulsão, Lucas a contestou dizendo que ela não só sabia que sairia como foi ela mesma quem fez o pedido. De acordo com o deputado, Cida foi além e disse ainda que o partido nada representava para ela. “Só cuidei dos detalhes burocráticos”, afirmou, “A decisão da Executiva foi unânime, não sei porque ela falou que tá assustada.”

“Nunca somou com o partido, nunca foi integrada ao partido, sempre foi convidada pra reuniões e eventos e nunca foi. Estendemos a mão para ela quando ela precisou e ela virou as costas”, sustentou Lucas. Acusado por Cida de nunca ter prestado nenhum tipo de apoio à ela, Lucas lembrou que, quando da criação do partido, a vereadora não era unanimidade na legenda, que não a queria entre os filiados: “Mas a gente abriu as portas pra ela”. “Ela respondeu: se for por isso, eu saio. Apenas acatei.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.