Ivan Valente pede convocação de Cunha e irrita colegas de CPI

Deputados criticaram o parlamentar, dizendo que a solicitação era “falta de respeito”. Presidente da Comissão afirmou que a denúncia de Janot não vai alterar o cronograma

| Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

Ivan Valente: “A CPI está blindando essas pessoas” | Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

O deputado federal Ivan Valente (Psol-SP) cobrou, nesta quinta-feira (20/8), a convocação do executivo da Camargo Correa, Julio Camargo, e do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para deporem na CPI da Petrobras. A solicitação do deputado incomodou os demais parlamentares, que dispararam contra o colega: “Isso já está enchendo o saco”, reagiu Celso Pansera (PMDB-RJ).

“A CPI está blindando essas pessoas”, acusou Ivan, que pediu a presença do executivo e do presidente por duas vezes. Os demais deputados reagiram às críticas de Valente. “É uma falta de respeito com os colegas. Se ele tem vergonha dessa CPI, ele tem o direito de pedir pra sair. Se ele fica é porque quer que isso vire um palco para ele aparecer”, disse André Moura (PSC-CE).

Já o presidente da CPI, Hugo Motta (PMDB-PB), disse que não vai considerar a denúncia da Procuradoria-geral da República (PGR): ““Temos um cronograma a seguir e não é uma denúncia do Ministério Público que vai mudar nosso foco”, sentenciou.

A PGR vai oficializar, ainda nesta quinta-feira (20), denúncia contra Eduardo Cunha por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O deputado foi citado em delação premiada de Julio Camargo. Segundo o executivo, Cunha recebeu US$ 5 milhões em propina para favorecer a empresa Samsung Heavy Indutries em contratos com a Petrobras.

O partido de Ivan Valente já organiza um pedido de afastamento de Cunha da presidência da Câmara. A denúncia do Procurador-geral, Rodrigo Janot, no entanto, não deve pedir que ele deixe suas funções como presidente da Casa, pelo menos neste primeiro momento. Cunha já disse que não vai abdicar do cargo: “Vou continuar exatamente no exercício para o qual fui eleito pela maioria da casa”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.