Isolamento social evitou morte de mais de 2,8 mil goianos em três meses, aponta pesquisa

Pesquisadores da UFG avaliaram impacto de medidas de distanciamento social durante epidemia da Covid-19

Nota técnica elaborada pela Universidade Federal de Goiás e divulgada nesta quinta-feira, 4, mostra estudo que realizou a simulação de dados atualizados sobre número estimado de óbitos por Covid-19 que puderam ser evitados em Goiás.

As projeções estimaram que as medidas de distanciamento social evitaram entre 2.834 e 3.407 mortes por Covid-19 no estado até o momento. Apenas no município de Goiânia foram evitados entre 927 e 1171 óbitos pelo novo coronavírus graças à adoção do distanciamento social.

O estudo

Para realizar, o estudo os pesquisadores elaboraram um cenário hipotético, sem a implementação das medidas de distanciamento social. A partir desse modelo, foi possível verificar como a progressão da pandemia poderia ter sido vivenciada em Goiás caso as medidas adotadas em abril não tivessem sido tomadas.

“Observa-se que o aumento do isolamento social foi capaz de reduzir substancialmente a transmissão do Sars-Cov-2 em Goiás durante os meses de março e abril”, destaca a nota.

Segundo a modelagem realizada, se nenhuma medida de distanciamento social tivesse sido adotada, até 59% da população goiana já teria sido infectada pela Covid-19.

O contraste entre o isolamento social iniciado em abril e a manutenção da rotina pré-pandemias mostra que as medidas forma capazes de “achatar a curva da epidemia em Goiás. Os pesquisadores da UFG apontam que manter o isolamento social para diminuir a velocidade de propagação acelerada da doença é ainda a melhor forma de evitar novas mortes.

Confira a nota técnica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.