Iris volta a defender Fátima Mrué e diz que nunca hesitou em demitir secretários ruins

Prefeito presta esclarecimentos como convidado da CEI da Saúde na Câmara Municipal

Foto: Larissa Quixabeira

Pela primeira vez na Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga o caos na Saúde pública, o prefeito Iris Rezende (MDB) saiu em defesa da secretária de Saúde de Goiânia, Fátima Mrué, mais uma vez.

“Eu a considero altamente competente e séria porque acompanho o trabalho dela de perto e sei o que ela está enfrentando. Nos últimos dias, a prefeitura vem fazendo mais de 8 mil atendimentos por dia”, disse.

A afirmação veio em resposta a questionamento da vereadora Dra. Cristina Lopes (PSDB), que apontou que a prefeitura não vem cumprindo o atendimento básico de forma saisfatória. “A secretária desconstruiu um sistema que funcionava”, disse se referindo ao chequinho para exames.

“Ela não tirou máfia coisa nenhuma. Infelizmente, o que acontece hoje é que o município simplesmente não cumpre com sua parte no tripé da saúde pública, que é o atendimento básico”, completou a vereadora.

Em resposta, Iris se limitou a dizer que existe “divergência de entendimento” e que não hesitaria em demitir qualquer auxiliar que não atenda às expectativas. “Eu vivo a administração dia e noite. Nunca titubeei em retirar auxiliar que tenha cometido erro grave ou não atenda às expectativas. Eu entendo a preocupação da senhora, mas estou acompanhando mais de perto e tenho um entendimento diferente”, arrematou.

Mais uma vez, Iris garantiu que a saúde de Goiânia “será exemplo para todo o Brasil” em um prazo de 60 dias.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.