Iris sai em defesa de Fátima Mrué: “Não culpem a secretária, culpem a mim”

Secretário da Educação, Marcelo de Castro, também recebeu elogios do prefeito, que disse que Goiânia será exemplo nas duas áreas

Secretária de Saúde, Fátima Mrué e prefeito de Goiânia Iris Rezende | Fotos: Reprodução / Câmara Municipal e Prefeitura de Goiânia

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), saiu em defesa de dois de seus auxiliares à frente das secretarias que mais enfrentam problemas atualmente: Saúde e Educação.

Em solenidade de posse de três novos membros do primeiros escalão na manhã desta sexta-feira (12/1), o prefeito defendeu em discurso que “em pouco tempo tempo Goiânia será exemplo para o Brasil” nas duas áreas mencionadas.

Ao citar a secretária Fátima Mrué e o secretário Marcelo da Costa, ele disse: “Fui buscar secretários que nunca tinham assumido cargos públicos e estão enfrentando as dificuldades com coragem e espírito público”. “Quando se mexe no modo de operar das coisas, vem as reações, porque isso fere interesses. Mas vamos superar”, completou.

Em outro momento, Iris voltou a defender com afinco a chefe da Saúde no município, dizendo que a escolheu para corrigir os “abusos que imperavam nessa área”. “Eu tenho pedido: gente, não culpe a secretária, não! Culpe o Iris. Porque eu que determinei, busquei a secretária para isso, para corrigir essa situação”, afirmou.

Mais adiante ele completou dizendo que “em pouco tempo a população de Goiânia que depende da saúde publica vai ser melhor atendida do que as que são atendidas por médicos particulares”. Veja vídeo abaixo:

Polêmicas

A secretária Fátima Mrué já enfrentou diversas crises desde que assumiu o cargo, há um ano, como problema com hospitais, clinicas e laboratórios conveniados, falta de atendimento odontológico e fechamento de unidades de saúde para reforma.

Uma Comissão Especial de Inquérito (CEI)  foi criada pela Câmara Municipal para investigar possíveis irregularidades na Saúde. Além disso, não são poucos os aliados de Iris que já defenderam abertamente a troca da chefia da pasta.

Recentemente, a mudança do sistema para agendamento de consultas e exames tem causado confusão nas unidades de saúde da capital. Além disso, uma decisão judicial esta semana obriga a prefeitura a regularizar os estoques e entrega de insulinas especiais a diabéticos.

Já na educação, a prefeitura fechou no final do ano passado as turmas do último ano do 3º ciclo em seis escolas de Goiânia. Secretaria Municipal de Educação (SME) justificou que a decisão foi feita em acordo com a Secretaria Estadual de Educação, que deverá abrigar esses alunos, mas pais e alunos acusam a gestão arbitrariedade na alocação.

Nesta semana, houve confusão também quanto a matrícula para as turmas de educação infantil dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs). Alguns pais relatam que foram prejudicados durante o processo de registro, feito exclusivamente online.

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Divagomes

Não importa de quem é a culpa, existe uma obrigação e um compromisso de fazer. Então faça!