Iris reafirma que vereadores agem por “interesses escusos”, mas não dá nomes

Questionado pelo vereador Jorge Kajuru, Iris desconversou sobre declaração polêmica concedida recentemente

Pela primeira vez na Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga o caos na Saúde pública, o prefeito Iris Rezende (MDB) não respondeu ao questionamento do vereador Jorge Kajuru (PRP) sobre a quem o emedebista se referia quando disse, em entrevista recente à imprensa, que parlamentares que compõem o colegiado estariam atuando por “interesses escusos”.

Em plena reunião, Kajuru transmitiu vídeo em que o prefeito afirma que iria levar a público quais seriam as reais motivações da CEI. Confrontado, Iris disse que havia perdido a paciência na ocasião, mas não chegou a retirar o que disse, nem tão pouco citou nomes.

“Reafirmo que o que está ocorrendo nesta CEI é por influência de pessoas e instituições que estão se sentindo prejudicadas”, frisou ao destacar o trabalho da secretária Fátima Mrué.

Após tentar se explicar, Iris foi rebatido pelo próprio aliado e presidente da comissão, Clécio Alves (MDB). O emedebista lembrou que foi ele quem apresentou requerimento para a criação da CEI, que contou com o aval de 33 dos 35 vereadores da Casa.

“Posso lhe garantir que, em momento algum, propus essa CEI para prejudicar a secretária ou ninguém”, afiançou.

Deixe um comentário