Iris na presidência pode unir PMDB goiano

Pelo menos é o que defende o presidente da comissão provisória, o deputado federal Pedro Chaves

Iris precisa apenas aceitar o convite das bancadas de deputados federais e estaduais do PMDB para ser apresentado como candidato a presidente estadual do partido

Iris precisa apenas aceitar o convite das bancadas de deputados federais e estaduais do PMDB para ser apresentado como candidato a presidente estadual do partido

O PMDB estadual aguarda apenas que o ex-prefeito Iris Rezende aceite o convite para ser o presidente do diretório estadual feito pela bancada de deputados federais e estaduais.

De acordo com o presidente da comissão provisória estadual, o deputado federal Pedro Chaves, o partido deve se reunir na segunda-feira (9/1) no escritório político de Iris, na Avenida T-9, para ouvir a resposta e depois definir a formação da chapa.

Segundo Pedro Chaves, o assunto está mais do que resolvido no PMDB. “O convite foi feito por todos os deputados federais, estaduais e o prefeito Maguito (Vilela, de Aparecida de Goiânia).”

O presidente da comissão provisória afirmou que a proposta de chapa para o Diretório Estadual do PMDB apresentada a Iris seria composta pelo deputado federal Daniel Vilela como primeiro vice-presidente e teria, tanto no diretório quanto na executiva, os deputados federais, estaduais e os ex-deputados Íris de Araújo e Sandro Mabel.

Caso Iris Rezende aceite o convite na segunda-feira, a chapa será montada e apresentada na convenção do partido, marcada para 5 de fevereiro.

Arestas

“Não há qualquer problema não resolvido com o deputado José Nelto”, disse Pedro Chaves. Segundo o presidente da comissão provisória, José Nelto, que concorreu ao cargo com Daniel Vilela para ser presidente do diretório estadual em 2015, também participou do convite feito a Iris.

Pedro Chaves disse que Iris viajaria nesta terça-feira (5/1) e ficou de marcar o horário da reunião com o partido. Segundo José Nelto, o encontro acontecerá às 15 horas de segunda.

Ao conversar por telefone com o Jornal Opção, o deputado estadual José Nelto não quis comentar o assunto. “Não tenho nada a acrescentar.”

Daniel Vilela tinha interesse em ser o presidente do Diretório Estadual do PMDB em 2015. Por meio de liminar articulada por ele, a eleição de 29 de outubro foi impedida pela Justiça após Daniel brigar com o restante do partido.

O Jornal Opção tentou falar com o deputado federal, que, segundo sua assessoria, está em Jataí, mas não conseguiu contato com Daniel Vilela. Informações de bastidores asseguram que o parlamentar não ocuparia a primeira vice-presidência caso Iris aceite o convite e estaria articulando uma chapa própria.

Uma resposta para “Iris na presidência pode unir PMDB goiano”

  1. Caio Maior disse:

    É de conhecimento geral que o PMDB deixou de ser um partido e ficou reduzido à condição de “seita do guru do cerrado” há mais de 20 anos. Ruim com um “cacique”? Pior sem ele. Este pensamento dos adeptos levou o moisés de Cristianópolis a sentir-se deus. Deu nisso aí. O novo no PMDB já nasceu velho – mesmos vícios nepotistas, mesmas práticas políticas atrasadas, Hoje o PMDB é um simbolo do retrocesso e significa o retorno a um passado sombrio. Incapaz de acompanhar as transformações da sociedade e acompanhar a evolução terá o fim dos dinossauros: extinção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.