Iris escala acusado de roubo e tráfico para falar mal de Vanderlan em programa de TV

Programa do PMDB também tem pílulas com mulher que responde por estelionato e já foi presa em Hidrolândia

Este slideshow necessita de JavaScript.

Um homem que aparece no programa da campanha de Iris Rezende (PMDB) acusando o candidato Vanderlan Cardoso (PSB) de não cumprir promessas em Senador Canedo, responde processo por furto, ameaça, lesão corporal e tráfico e uso de drogas. Marco Antônio Lobianchi estava na Unidade Prisional de Senador Canedo, e foi solto no dia 10 de março deste ano.

O PMDB escalou também Solange Stela Branco de Gouveia, que responde por estelionato e foi presa em cumprimento a um mandado de outubro de 2015, por um crime ocorrido em Hidrolândia, registrado na polícia em maio do mesmo ano. Na pílula do PMDB, ela questiona: “Vanderlan não deu conta de Senador Canedo e vai dar conta de Goiânia?”

Já a sindicalista Shirley Cristina da Silva, que aparece criticando a gestão de Vanderlan na área de Educação, é antiga adversária do candidato na cidade de Senador Canedo. Ela também responde processo na Justiça por calúnia e difamação.

Vanderlan criticou as pílulas, que, para ele, mostram até onde Iris está disposto a ir. “Essas e outras incoerências mostram que o PMDB não tem limites nem escrúpulos para tentar prejudicar minha ascensão nas intenções de voto pela Prefeitura de Goiânia”, declarou ele. “Na ânsia de atacar, o PMDB não escalou apenas simples adversários no campo político, que é o caso da professora, mas também pessoas que vivem à margem da lei e ameaçam a segurança da sociedade.”

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.