Iris afirma que vai rever passe livre e que empresas de transporte são “vítimas”

Em entrevista ao jornal O Popular, candidato do PMDB disse que pode revogar contratos, mas que não acredita na culpa das concessionárias no trânsito na capital

O ex-prefeito e candidato à Prefeitura de Goiânia, Iris Rezende (PMDB) afirmou que pretende rever os benefícios de passe livre e meia passagem. Em sabatina do jornal O Popular, ele afirmou ainda que até pode ressarcir contratos com empresas concessionárias, mas que, na sua opinião, elas não têm culpa na situação do trânsito na capital e são, na verdade, “vítimas”.

Ainda sobre a questão do trânsito, Iris disse que vai encontrar uma “saída fácil” para resolver as demandas de comerciantes que reclamam de corredores de ônibus e ciclovias. O candidato também garantiu que vai cumprir seu mandato até o final, garantindo que não deixa de cumprir suas promessas.

Na segunda-feira (17/10), Iris já havia dito, desta vez em entrevista à Rádio Interativa, que, durante a sua gestão, entre 2005 e 2010, “ninguém se queixava” do transporte coletivo. “Assumi a prefeitura com transporte uma anarquia, vans, ônibus. Fiz licitação, tive a coragem de dispensar aquelas que não cumpriam e em seis meses chegaram 1,2 mil onibus, ninguém se queixava do transporte, havia ônibus com ar-condicionado. Quando deixei a prefeitura estava bom”, afirmou ele.

Em nota na sua página no Facebook, Iris negou que tenha dito que revogaria o benefício. Segundo ele, sua proposta é de “rever a maneira como o benefício é concedido”. “Se o gestor quer beneficiar este ou aquele segmento, ele deve arcar com o valor, deve comprar os passes e repassar os subsídios para as empresas”, escreveu sua assessoria.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.