Ipasgo diz que desvios de dinheiro aconteceram em gestões passadas e foi descoberto por auditoria

Em nota, Instituto diz que apoia andamento da Operação Metástase que também investiga Hugo e Ingoh 

Foto: Reprodução

Após a Polícia Civil de Goiás (PCGO) realizar buscas no Instituto de Assistência dos Servidores do Estado de Goiás (Ipasgo), na manhã desta quinta-feira, 12, o órgão divulgou uma nota para esclarecer que “apoia o andamento da Operação Metástase que investiga um esquema criminoso que ocorria no Ipasgo nas gestões passadas”.

De acordo com o comunicado, os primeiros indícios de fraudes e desvios apareceram em auditoria promovida pela atual gestão, cujos dados foram reportados à Controladoria Geral do Estado (CGE).

“O Ipasgo informa que espera que todos os fatos relativos a tais denúncias sejam adequadamente apurados. A nova gestão do instituto esclarece que, desde o início do ano, atuou para fortalecer as medidas de transparência e o combate à corrupção”, ressalta em outro trecho.

Ainda de acordo com a nota, o instituto tem apoiado de forma “incondicional” o andamento das operações da Polícia Civil e todas as informações solicitadas pelos órgãos de controle estão sendo fornecidas. E complementa:

Ao longo deste ano, a nova gestão do Ipasgo tem trabalhado para avançar nas ações de controle e para regularizar a situação financeira do instituto. Neste período, foram pagas as dívidas deixadas pelos governos anteriores com a rede credenciada, que chegavam a quase R$ 500 milhões. Após esta etapa, os pagamentos para empresas e profissionais credenciados ao Ipasgo foram regularizados e as datas de quitações foram unificadas pela primeira vez na história do plano.

A rede credenciada foi ampliada e novos serviços de saúde passaram a ser oferecidos em várias regiões do Estado, como entorno do Distrito Federal, região metropolitana e oeste goiano. Em Aparecida, a nova gestão inaugurou a primeira unidade do projeto Ipasgo Clínicas, que agora oferece pronto atendimento 24 horas para crianças e programa saúde da mulher.

Ipasgo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.