Investigado da Operação SOS Samu comparece ao Ministério Público

Das 24 pessoas que tiveram prisão temporária decretada, três não foram detidas. Uma delas se apresentou nesta quinta-feira (30/6)

Médico que estava foragido se apresenta ao Ministério Público

Um dos investigados da Operação SOS Samu, de fraude no encaminhamento de pacientes a Unidades de Terapia Intensiva (UTI) da rede particular por meio de pagamento de propina, se apresentou nesta quinta-feira (30/6) ao Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO). O médico Maurício Batista Leitão, que era considerado foragido, prestou depoimento aos promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate a Crime Organizado (Gaeco).

Deflagrada na semana passada, a Operação SOS Samu prendeu temporariamente, por cinco dias, 21 dos 24 investigados que tiveram sua detenção decretada. Maurício Leitão era um dos três que não foi encaminhado à Casa de Prisão Provisória (CPP) por não ter sido encontrado na terça-feira (21) da semana passada, quando o Gaeco deflagou a ação contra o esquema.

O mandado de prisão contra o médico foi expedido no dia 21 pelo juiz da 7ª Vara Criminal, Oscar de Oliveira Sá Neto, e não havia sido cumprido. No MP, o suspeito teria colaborado durante o depoimento prestado aos promotores nesta quinta-feira, segundo o órgão.

Maurício Leitão foi mantido no prédio do MP-GO, onde aguarda decisão da Justiça que determine a sua soltura. A defesa do médico já havia tentado conseguir um habeas corpus, que foi negado pela Justiça.

Dos investigados que tiveram a prisão temporária decretada, o condutor socorrista do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Joelson Machado da Silva, ainda está foragido e é procurado pelas autoridades. (Com informações do Ministério Público)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.