Investigação apura venda ilegal de medicamentos abortivos em Goiás

Dois mandados de prisão temporária foram cumpridos em Goiânia. Busca e apreensão é realizada também em Caldas Novas

MPGO deflagra Operação Aborto.com | Foto: divulgação MPGO

O Ministério Público de Goiás (MPGO) deflagrou, nesta terça-feira (14), a operação aborto.com para apurar existência de associação criminosa que vende ilegalmente remédios abortivos. Outra conduta investigada dos suspeitos seria apologia ao crime de aborto por intermédio da internet.

Dois mandados de prisão temporária e outros de busca e apreensão foram cumpridos em Goiânia e Caldas Novas. Os crimes investigados são: venda de medicamentos sem licença da autoridade sanitária competente, associação criminosa e apologia ao crime. O primeiro configura crime hediondo.

Remédios para aborto eram vendidos clandestinamente. | Foto: divulgação MPGO

A investigação teve origem em denúncia ao Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP). No início de 2021, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) pediu para retirar do ar um site que colocava clandestinamente à venda remédios e substâncias com efeitos abortivos.

Havia anúncios de substâncias de venda e uso restrito a hospitais previamente cadastrados na autoridade sanitária, de comercialização proibida por farmácias. Constavam ainda textos de incentivo, instrução e promoção da atividade abortiva fora das hipóteses legalmente admitidas pela legislação.

As investigações descobriram que os responsáveis pela manutenção do site e eventuais envolvidos e beneficiários do suposto esquema se encontravam em Goiás. Assim, o procedimento investigatório foi encaminhado ao MPGO, que deflagrou a operação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.