Invasão do MST teria inviabilizado regularização de assentamento goiano

Matéria da Veja atribui decisão judicial que extinguiu o assentamento à invasão por parte do movimento

Em matéria divulgada nesta segunda-feira, 1, a revista Veja destaca decisão da Superintendência do Incra no Distrito Federal  que extinguiu um assentamento da reforma agrária no município de Flores de Goiás (GO). O cancelamento das inscrições, que contemplariam 62 famílias, se deu, de acordo com a revista, em razão da invasão do MST.

Conforme detalha a matéria, o assentamento vem sendo estruturado desde 2004, dentro de uma área de 2420 hectares. “O MST invadiu a área antes das famílias inscritas receberem seus lotes e, no mesmo ano, a Justiça Federal, sob o argumento de que o imóvel rural estava ocupado, suspendeu a desapropriação. A sentença foi confirmada recentemente pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ)”, destaca o texto da Veja.

A matéria informa destaca ainda que o Incra informou que as  famílias foram atendidas em outros projetos de reforma agrária localizados na região, a  fazenda desapropriada foi devolvida aos antigos proprietários, tendo os membros do MST sumido do local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.