“Intriga” de Dona Iris no Twitter causa mal-estar nos bastidores de campanha irista

Após dois dias em campanha por Aparecida de Goiânia, parlamentar disse que ficou constatada a ausência de trabalho em prol da candidatura de seu marido

A deputada federal e candidata à reeleição Iris de Araújo (PMDB), a Dona Iris, criticou via Twitter a campanha que tem sido feito em prol da candidatura do governadoriável Iris Rezende em Aparecida de Goiânia, município comandado pelo peemedebista Maguito Vilela. Após dois dias em campanha pela cidade, a parlamentar disse que ficou constatada a ausência de trabalho pela candidatura de seu marido. “Vamos ajudar!”, acrescentou.

Em resposta, o peemedebista Kowalsky Ribeiro alegou à dona Iris que a militância do PMDB no município tem se esforçado, e que ela estaria sendo injusta. “A observação da senhora causa estranheza e a levarei para a coordenação geral da cidade. Estamos fazendo o possível com o dado”, observou. “O trabalho é tamanho que as duas maiores caminhadas da campanha de Iris foram realizadas em Aparecida de Goiânia”, continuou.

O Jornal Opção Online tentou contato com Maguito, mas, até a publicação desta matéria, não obteve retorno. Em entrevista, uma pessoa ligada ao prefeito classificou o comentário da deputada como “intriga” e lembrou que o próprio Iris reconhece o “trabalho intenso” empreendido pelo comitê municipal da campanha.

Para o pleito deste ano, nas chapas proporcionais, o comitê aparecidense tem debitado seus esforços aos candidatos por Aparecida, o que teria motivado a insatisfação de Dona Iris. Vale lembrar que o filho de Maguito, Daniel Vilela, também é candidato a deputado federal e aparece entre os sete superfavoritos para o cargo, conforme noticiou a coluna Bastidores desta semana.

Uma resposta para ““Intriga” de Dona Iris no Twitter causa mal-estar nos bastidores de campanha irista”

  1. arthur de lucca disse:

    Dr. Iris Rezende Machado deve contratar urgentemente Stephen King para escrever “A espera de um milagre II” e depois contratar o Frank Darabont para o roteiro e direção do filme e passar no “horário político gratuito” na TV, evitando com isso a “morte anunciada”. Ele poderia ter ficado fora de mais esse vexame, mas…os 16 lustros não foram suficientes para trazê-lo para a realidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.