Após denúncia de homofobia, internautas bombardeiam página do bar 1008 no Facebook

Clientes vêm postando comentários com críticas sobre suposta atitude discriminatória do estabelecimento. Beijaço também já foi organizado

| Foto: Reprodução Facebook

Popular entre os goianienses, 1008 está no centro de uma polêmica, sendo duramente criticado por discriminação | Foto: Reprodução Facebook

O 1008, popular restaurante do Setor Pedro Ludovico, em Goiânia, tem ocupado bastante espaço na mídia recentemente, mas não por um bom motivo. O advogado Leo Wohlgemuth Lôbo e o produtor João Lucas Ribeiro denunciaram cenas de constrangimento e até mesmo de agressão com uma faca na tarde do último sábado (6/2), quando almoçavam no local.

Segundo Leo, ele e João Lucas estavam de mãos dadas e trocavam carinhos quando foram abordados por um garçom, que pediu que eles parassem. Houve bate-boca até que eles resolveram deixar o local. Neste momento, os garçons não só teriam ido atrás do casal como também colocado uma faca no pescoço de Leo e pegado o celular de João Lucas.

Por outro lado, o proprietário do bar, Clayton Gonçalves, conta uma história completamente diferente. De acordo com ele, o casal “se pegava mesmo” e protagonizou cenas fortes. Ele admite que o gerente pediu mais discrição, mas alega que eles não foram destratados e tampouco agredidos com uma faca. Cleiton afirmou que os garçons só foram atrás deles apenas para receber o dinheiro da conta.

Embora a história ainda não tenha sido completamente esclarecida, o caso gerou forte comoção e já foi organizado um beijaço na porta do estabelecimento. Desde a divulgação da denúncia pelo Jornal Opção, várias pessoas vêm deixando comentários na página do 1008 no Facebook, criticando o bar pela suposta postura homofóbica.

O Jornal Opção aguarda desde o início da semana a divulgação das imagens do sistema de segurança do estabelecimento, que, de acordo com o proprietário, comprovariam a versão da casa.

Na rede social, internautas demostraram solidariedade ao casal, acusando a casa de ser homofóbica e estimular o preconceito. Outros clientes também aproveitaram para denunciar casos parecidos com amigos e conhecidos. Além de criticar o restaurante, várias pessoas deixaram claro que não pretendem voltar ao bar tão cedo.

Os comentários foram postados em forma de avaliação e também nas fotos postadas pelo estabelecimento. Até o fechamento da matéria, o administrador da página já havia começado a apagar as manifestações.

Confira alguns dos comentários postados na página:

Foto: Reprodução Facebook

Foto: Reprodução Facebook

Foto: Reprodução Facebook

Foto: Reprodução Facebook

Foto: Reprodução Facebook

Foto: Reprodução Facebook

Foto: Reprodução Facebook

Foto: Reprodução Facebook

Foto: Reprodução Facebook

Foto: Reprodução Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.