Integrantes da CPI da Enel apresentam lista de demandas ao presidente da empresa em Goiás

Além do presidente, estiveram presentes os deputados Henrique Arantes, Cairo Salim e Amilton Filho 

Foto: Reprodução

Integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Enel na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) se reuniram com o presidente da Enel Distribuição Goiás, José Luis Salas, na última quinta-feira, 17, na sede da empresa. Durante o encontro, os deputados Henrique Arantes (MDB) — presidente da Comissão —, Cairo Salim (Pros) e Amilton Filho (DC) apresentaram as principais demandas colhidas durante as audiências públicas realizadas em todas as regiões do Estado.

Na ocasião, Arantes pediu a ampliação dos investimentos para melhorias em todas as cidades goianas. “Trouxemos esse pleito e esperamos que novas medidas sejam anunciadas”, disse. Ele também cobrou o aumento nas conexões para pequenos produtores rurais.

Já o relator da CPI, deputado Cairo Salim, disse que esta é uma busca incessante pela melhora do serviço. “Não queremos que o Estado tenha o pior serviço do país, queremos o melhor”, acentuou. Ele também pontuou que existem empresas que não conseguem manter suas máquinas funcionando em alguns períodos do dia. “Queremos que essa CPI alcance seu objetivo, queremos encerrá-la, por isso estamos pedindo mais investimentos”, complementou.

Salim elogiou o termo assinado pelo governo estadual com a empresa, mas disse que ele poderia ser ainda melhor. “E como representantes do Legislativo fizemos essa CPI para buscar um ganho para a população. Precisamos que a Enel invista mais e resolva o problema energético do nosso Estado”, declarou.

Investimentos programados

O presidente da Enel Distribuição Goiás, José Luis Salas detalhou aos integrantes da CPI os investimentos que já estavam previstos para serem realizados nos próximos anos e que foram antecipados devido à pressão do governo, sociedade e do Legislativo. “Eles estão sendo antecipados em quatro anos e isso traz um stress financeiro e operacional para a empresa”, argumentou. “Mas, vamos entregar o prometido no TAC [Termo de Ajuste de Conduta] até dezembro, está tudo encaminhado. Estamos dentro do cronograma”, garantiu.

Salas explicou ainda que a Enel está dentro do prazo em relação aos investimentos previstos no TAC assinado com o governo. “O relatório da AGR [Agência Goiana de Regulação] mostra que alcançamos 13% das metas, enquanto o previsto para esse período era de aproximadamente 3%”, ponderou. “São obras que precisam de equipamentos que passam por um longo processo de fabricação, essa é a parte mais difícil”, emendou.

Entro outros pontos abordados pelos parlamentares durante a reunião, está a dificuldade de contato dos consumidores com a empresa e a questão da religação de urgência. Salas disse que o serviço de religação é facultativo à empresa, mas comprometeu-se a estudar a possibilidade de restabelecimento da facilidade aos consumidores.

Por fim, os representantes da Enel garantiram que os próximos três anos serão de grandes investimentos na oferta energética no território goiano. Já os parlamentares aproveitaram a oportunidade para frisar que a comissão irá acompanhar esse trabalho com afinco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.