“Institutos de pesquisa não estão conseguindo interpretar o sentimento da população”

Para o ex-candidato a prefeito de Goiânia e deputado estadual Francisco Jr., é preciso cuidado ao analisar resultados divulgados por institutos

Ao fazer uma análise dos resultados apresentados por recentes pesquisas de intenções de votos para o segundo turno na capital, o ex-candidato a prefeito de Goiânia e deputado estadual Francisco Jr. (PSD) afirma que é preciso cautela ao considerar os números divulgados.

“A gente analisa a pesquisa de acordo com os números apresentados, mas já é notícia em todo o País que os institutos precisam rever os seus métodos, pois não estão conseguindo interpretar corretamente o sentimento da população”, afirmou.

No primeiro turno, o pessedista, que figurava na maior parte das pesquisas em quinto lugar, cresceu e atingiu uma porcentagem de votos próxima aos dois dígitos. Teve 63.712 votos (9,3% dos válidos), superando a candidata do PT — apoiada pela atual gestão do prefeito Paulo Garcia (PT).

A Pesquisa Serpes/O Popular divulgada neste domingo (16/10) fez um levantamento sobre a transferência de votos dos candidatos derrotados no primeiro turno das eleições para Iris Rezende (PMDB) e Vanderlan Cardoso (PSB)

Quanto ao eleitorado do deputado Francisco Jr., 37,7% dos entrevistados declararam voto a Vanderlan e 35,8% a Iris. O ex-candidato, que declarou apoio e tem participado da campanha de Vanderlan, avalia que o eleitor que votou 55 no primeiro turno tem pensamento crítico e, por isso, a transferência de votos não acontece de maneira automática.

“Quem votou em Francisco Jr., o fez porque queria um projeto alternativo para a cidade. Fiz a opção de apoiar o Vanderlan no 2º turno porque o considero mais preparado, mas entendo que o meu eleitor é capaz de fazer uma avaliação própria. É um eleitor crítico, que com certeza vai analisar criteriosamente e, lá na frente, vai chegar à mesma conclusão que cheguei”, completou.

A duas semanas da votação e com os dois candidatos em um empate técnico, segundo os últimos levantamentos, Francisco é otimista quando ao crescimento de Vanderlan Cardoso. “Ambos candidatos estão estagnados, mas acredito que Iris Rezende já atingiu seu teto. Vanderlan tem sido alvo de muitos ataques e isso tem influenciado o eleitor. Mas ele ainda tem duas semanas para mostrar que não faz parte dessa briga partidária que só prejudica Goiânia e isso fará a diferença”, avalia.

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.