Câmara Municipal de Goiânia instala CEI para investigar “má prestação de serviços” da Enel na Capital

Membros da Comissão devem ser nomeados ainda hoje por volta das 10h30, afirma o vereador Ronilson Reis (Pode), que será o relator. Mauro Rubem (PT) foi indicado para a presidência

Foto da Instalação da CEI da ENEL nesta manhã na Câmara Municipal de Goiânia. Foto: Felipe Cardoso

A Câmara Municipal de Goiânia instalou, na manhã desta quinta-feira, 13, a Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar a “má prestação de serviços” por parte da geradora e distribuidora de energia Enel.

O intuito do grupo é investigar não só os investimentos realizados para melhoria do serviço, bem como as diversas queixas reportadas pelos consumidores goianienses sobre os serviços da empresa.

A Comissão, composta por sete vereadores, terá o petista Mauro Rubem na presidência e o vereador Ronilson Reis (Pode) como relator. Conforme adiantado pelo Jornal Opção, o Juarez Lopes (PDT) ficou com a vice-presidência do grupo.

“Na capital há momentos em que a empresa fica 5 a 6 horas sem dar atendimento aos consumidores. Vou fazer solicitação junto ao Procon para pegar todo o arcabouço de reclamações de consumidores contra a empresa”, afirma o vereador Ronilson Reis.

Outro a se posicionar de maneira incisiva contra o serviço prestado pela empresa foi o vereador Leandro Sena (Republicanos). Segundo o vereador, basta observar o crescente índice de reclamação registrados junto ao Procon Goiás.

“É um absurdo o que temos recebido por parte dessa empresa. Temos que tomar uma posição firme em relação a esse assunto e defender os milhares de cidadãos goianienses que seguem sofrendo diante da incapacidade e inércia da Enel”, pontuou Sena.

Resposta da Enel
Após a primeira publicação desta matéria, a Enel Distribuição Goiás enviou nota informando que está disponível para prestar os esclarecimentos necessários aos vereadores. “Desde 2017, a companhia já investiu mais de R$ 3 bilhões na melhoria do sistema elétrico goiano, R$ 336 milhões apenas em Goiânia. Atualmente gera cerca de 14 mil empregos diretos e indiretos em todo o Estado, sendo 5 mil na capital, onde entregou nos últimos quatro anos dezenas de obras estruturais incluindo a construção de 35,34 km de novas redes e a ampliação e modernização de 7 subestações.”, diz trecho da nota.

Sobre as quedas de energia informou que “a duração e a frequência médias de quedas de energia na capital tiveram melhora de mais de 50% em relação a 2017 e hoje estão dentro dos limites regulatórios.” Confira abaixo a íntegra da nota da Enel:

Confira a íntegra da nota da Enel:

“A Enel Distribuição Goiás informa que está aberta ao diálogo e à disposição dos vereadores para apresentar os investimentos e a evolução na qualidade do fornecimento de energia em Goiânia, cujos indicadores tem apresentado melhorias históricas.

Desde 2017, a companhia já investiu mais de R$ 3 bilhões na melhoria do sistema elétrico goiano, R$ 336 milhões apenas em Goiânia. Atualmente gera cerca de 14 mil empregos diretos e indiretos em todo o Estado, sendo 5 mil na capital, onde entregou nos últimos quatro anos dezenas de obras estruturais incluindo a construção de 35,34 km de novas redes e a ampliação e modernização de 7 subestações. Foram inauguradas este ano, por exemplo, a ampliação e modernização da Subestação Meia Ponte e a nova subestação Santa Genoveva, obras que ampliarão a qualidade e a oferta de energia na capital. Associada a essas entregas, está sendo concluída a construção de 67,1 quilômetros de novas redes de distribuição, levando energia para novos clientes e interligando outras subestações.

A duração e a frequência médias de quedas de energia na capital tiveram melhora de mais de 50% em relação a 2017 e hoje estão dentro dos limites regulatórios. Em algumas regiões, alcançam evolução superior ao que determina a agência reguladora. A frequência média das quedas caiu de 11,7 para 5,2 vezes por ano. Já a duração média, de 13,2 horas para 6,7 horas ao ano.

Em relação às demandas levantadas por entidade sindical que não representa os trabalhadores de empresas terceirizadas, a Enel enfatiza que remuneração, jornada e condições de trabalho dos colaboradores das empresas parceiras são definidas pelos seus respectivos empregadores e devem obedecer ao que determina a lei.

Acrescenta que, desde 2017, quando assumiu a distribuição de energia em Goiás, iniciou um robusto plano de formação e capacitação em todo o Estado, com a criação de 24 centros de treinamento de mão de obra, 2 deles em Goiânia. Na capital, inaugurou em dezembro um Centro de Treinamento Avançado com o que há de mais moderno em tecnologia para atuação em rede, resultado de um investimento de R$ 7 milhões. Nesses centros, já foram formados e requalificados mais de 3,5 mil colaboradores e, em janeiro deste ano, a Enel iniciou um programa de nova requalificação de toda a força de trabalho, do qual já participaram cerca de 530 eletricistas.”

Vereadores que integram a Comissão Especial de Inquérito (CEI)

Presidente: Mauro Rubem (PT)
Vice-presidente: Juarez Lopes (PDT)
Relator: Ronilson Reis (Podemos)
Membros:
Leandro Sena (Republicanos)
Cabo Sena (Patriota)
Geverson Abel (Avante)
Bruno Diniz (PRTB)
Leia Klebia (PSC)
Suplentes:
Isaías Ribeiro (Republicanos)
Sabrina Garcez (PSD)
Raphael da Saúde (DC)
Léo José (PTB)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.