Das cidades que compõem região metropolitana de Goiânia, Inhumas tem o cenário político mais calmo durante a pré-campanha para as eleições municipais. Por enquanto, apenas dois pré-candidatos estão definidos para disputa. Sebastião Neto (PL) que concorre pela primeira vez a Prefeitura da cidade e José Essado (UB), veterano na política, ex-prefeito e ex-deputado estadual, mas quem vem disseminando o discurso de renovação.

O atual prefeito, Dr. João Antônio afirmou ao Jornal Opção que o grupo político liderado pelo ex-prefeito Abelardo Vaz e pelo ex-deputado federal, Roberto Balestra ainda não fecharam questão sobre quem será o nome apoiado pelo grupo. Por outro lado a atual vice-prefeita, Fabiane Leão (PP) lançou a sua pré-candidatura em um evento do PP mesmo sem a definição do apoio. “Nós ainda estamos conversando, mas o grupo ainda não fechou a questão sobre o nome dela”, afirmou.

Fabiane Leão (PP), vice-prefeita | Foto: Divulgação

José Essado vem para a campanha com um discurso de renovação, mas o político já foi prefeito duas vezes e também já passou pelo legislativo estadual. O histórico não vem de encontro com discurso de pré-campanha.

José Essado, pré-candidato a Prefeitura de Inhumas| Foto: Lucas Diener e Luiz Bruno Roriz

Na cidade ainda existe um imbróglio político. O MDB pode compor a chapa que deve disputar com o apoio do atual prefeito. O partido foi onde Essado fez boa parte da sua carreira política e ele é posição ferrenha ao grupo de Balestra.

Sebastião Neto (PL), pré-candidato a prefeito de Inhumas | Foto: Divulgação

O cenário enrolado deixa Sebastião Neto, que é oposição aos dois grupos, correndo por fora. O advogado disputa pela primeira vez a Prefeitura de Inhumas e tenta fugir da polarização entre os dois grupos político trazendo um discurso de renovação para a cidade. Outras lideranças políticas da cidade disseram à reportagem, sob reserva, que Neto vem de fora da política de tem mais haver com o perfil que o inhumense procura.

O Jornal Opção mostrou na quarta-feira, 8, que a base aliado do governador Ronaldo Caiado (UB), pode apoiar Lucas Calil (MDB) na disputa municipal, mas em Inhumas lideranças acham pouco provável porque o projeto político do deputado segue para outra direção. “Eu acho pouco provável uma candidatura dele aqui, porque ele pretende ser candidato a deputado federal em 2026 e ser prefeito hoje é muito difícil”, disse o atual prefeito, Dr. João.

Leia também:

Base governista pode apoiar Lucas Calil para prefeito de Inhumas

Prefeito de Inhumas busca apoio de Wilder Morais, mas garante que segue com Vanderlan