O aspartame, um dos adoçantes mais comuns do mundo, pode ser declarado como possível cancerígeno pela Agência Internacional de Pesquisa em Câncer, ligada à Organização Mundial da Saúde (OMS).

O ingrediente é usado em refrigerantes dietéticos. Segundo alguns estudos, cerca de 95% dos refrigerantes carbonatos que contêm adoçante.

No Brasil, a Anvisa argumenta diz haver consenso entre diversos comitês internacionais considerando o aspartame seguro.