Inflação em Goiânia fica acima da média nacional no acumulado de 12 meses

IBGE divulgou dados do IPCA-15 de outubro. Variação acumulada na capital chegou a 10,44% e é a 4ª maior do País

Inflação acumula alta de 10,34% no país nos últimos 12 meses. | Foto: Marcos Santos / USP Imagens / Fotos Públicas

A inflação em Goiânia ficou em 10,44% na variação acumulada nos últimos 12 meses, a quarta maior do país. Atrás apenas de Curitiba (13,42%), Porto Alegre (11,85%) e Fortaleza (11,14%), a capital goiana figura acima da média nacional, que foi de 10,34%. Os dados foram divulgados, nesta terça-feira (26), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15) no mês de outubro, no Brasil, ficou em 1,20%, o maior para o período desde 1995. O de Goiânia ficou em 1%, acima da variação mensal de setembro (0,93%). Em agosto, a capital registrou o quatro maior índice de inflação entre as capitais pesquisadas. Neste mês, o maior impacto foi do setor de transporte, seguido pelo de habitação.

Dados divulgados pelo IBGE mostram que acumulado nos últimos 12 meses em Goiânia está acima da média nacional. | Foto: IBGE

O setor de transporte foi inflacionado pelo aumento no preço de passagens aéreas, que subiu em todas as regiões. Goiânia teve a menor alta (11,56%). O valor dos combustíveis também favoreceu para o impacto de 2,06% do setor na inflação. A gasolina acumula variação de 40,44% nos últimos 12 meses. Etanol (3,20%), óleo diesel (2,89%) e gás veicular (0,36%) tiveram alta.

O grupo de habitação teve impacto de 1,87% no IPCA-15. O destaque foi a energia elétrica (3,91%), que segue em bandeira tarifária de escassez hídrica. Outra contribuição no setor veio do aumento do gás de botijão (3,80%). O preço deste último subiu pelo 17º mês consecutivo e acumula alta de 31,65% no ano.

No setor de alimentos e bebidas, que contribuiu com 1,38% na inflação, foi verificado aumento no valor das frutas, do frango, do café moído e do queijo. Por outro lado, houve redução no valor da cebola, do arroz e da carne, que caiu 0,31% após 16 meses de alta.

O IPCA-15 acumula alta de 8,30% no ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.