Infectologistas alertam para gravidade da Covid-19 em pacientes com tuberculose

Cristiane Kobal alerta para o diagnóstico precoce da tuberculose, evitando que o pulmão seja sequelado e favoreça o agravamento da Covid-19

A infectologista, Cristiane Kobal, explica que a Covid-19, associada ao coronavírus SARS-CoV-2, e a tuberculose pulmonar, doença bacteriana, ambas têm um preferência pelas vias respiratórias, particularmente pelo pulmão. Pacientes com reserva pulmonar menor devido a tuberculose podem ter o quadro clínico agravado se ocorrer, sobretudo, infecção simultânea (coinfecção) da Covid-19.  

“Se pulmão doente e comprometido pela tuberculose adquiri a Covid, uma virose sistêmica, cujo o órgão mais comprometido é o pulmão, esse paciente terá ao mesmo tempo duas doenças pulmonares o que pode agravar a situação clínica”, pontuou.

Os indicadores epidemiológicos dos  novos casos de tuberculose por estado, divulgado pelo Ministério da Saúde no ano passado, apontam que em Goiás foram 949 casos novos da doença. A tuberculose pulmonar chegou a 835 no geral e na classificação por faixa etária de 0 a 10 anos foram 9 casos, de 11 a 64 anos 719 e de 65 ou mais foram registrados 107 casos.

Segundo o infectologista Marcelo Daher, o paciente com tuberculose normalmente tem uma sequela pulmonar e mesmo sendo tratado pode favorecer uma doença mais grave. “O paciente que tem Covid e tem um sequela pulmonar da tuberculose pode ter um comprometimento maior e ter uma forma mais grave da doença pelo fato das sequelas do pulmão”, frisou.

Nesse sentido, Cristiane Kobal alerta para o diagnóstico precoce da tuberculose, evitando que o pulmão seja sequelado. “É preciso tratar essas pessoas mais cedo para evitar que a doença agrida os pulmões, principalmente nesse momento que ainda estamos vivendo a pandemia do coronavírus. Por isso, os cuidados em relação a prevenção da tuberculose precisam ser redobrados”, destacou.

A tuberculose, além de ser altamente contagiosa, também tem uma taxa de mortalidade considerada alta, caso o paciente não seja diagnosticado e tratado a tempo. Um estudo envolvendo mecanismos imunológicos tem mostrado as diferenças e semelhanças entre a Covid-19 e a tuberculose, com isso pode haver uma piora no caso de coinfecção o que favorece a tuberculose.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.