Índices de violência apresentam queda em todas as regiões do Estado

Goiás teve redução de homicídios acima de 22%; na capital, de 48%; roubos e furtos de veículos caem em Anápolis e Entorno do DF

José Eliton apresentou números em coletiva | Foto: Marcelo Gouveia/Jornal Opção

José Eliton apresentou números em coletiva | Foto: Marcelo Gouveia/Jornal Opção

De acordo com dados divulgados pela Gerência do Observatório de Segurança Pública da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP) nesta quinta-feira (1º/12), os homicídios apresentaram forte queda em Goiânia. Em comparação com os números registrados em 2015, a diminuição foi de 48,72%.

Também apresentaram recuo nos índices da capital os seguintes crimes: tentativas de homicídios (-24%), latrocínios (-66,67%), e roubos a transeuntes (-8,84%). Os roubos de veículos cederam em (-39,37%) e os roubos em comércios (-8,51%). Os furtos também caíram: de veículos, 43,73%, em comércios 11,64%, furtos em residências 0,45%, e a transeuntes 6,8%. Entre os doze crimes pesquisados, considerados de alta prioridade, apenas os estupros e roubos em residências apresentaram oscilação positiva de 25% e 14,63%, respectivamente. Os furtos em residências variaram 0,63%

Os dados apurados revelam que os números também foram bastante positivos para Goiás. No Estado, os homicídios apresentaram queda de 22,27%, as tentativas de homicídios caíram 27,21% e os latrocínios, 54,55%. Houve declínio, ainda, nos roubos a transeuntes (-4,73%), de veículos (-28,46%), em comércios (-17%) e a residências (-7,05%). Na categoria furtos, os números de veículos furtados caíram (-28,32%).

Os índices dos estupros praticados no estado não sofreram variação. Furto em residência foi o único crime que apresentou alta no período, de 11,11%. Em Aparecida de Goiânia, Anápolis e Entorno do Distrito Federal maioria dos crimes pesquisados também teve queda.

O vice-governador José Eliton (PSDB) demonstrou otimismo ao analisar a redução nos índices de criminalidade. “O trabalho intenso e continuado das nossas forças policiais, que se apoiam na qualidade dos serviços de inteligência e no uso dos recursos tecnológicos, tem transformado a segurança pública de Goiás em caso de sucesso. São resultados extremamente satisfatórios que animam a todos nós em continuar adotando medidas estratégicas, enérgicas e bem planejadas, voltadas para a segurança dos cidadãos de bem”, defendeu.

Ele destacou que a maioria das modalidades criminais está cedendo no Estado, principalmente, nos locais identificados como ‘manchas criminais’, onde se concentram os registros das maiores taxas de violência.

A região do entorno do Distrito Federal, por exemplo, que aparece sempre como um local de grande concentração de crimes mais impactantes, conseguiu, em novembro, reduções importantes nos índices. De acordo com os números divulgados pela SSPAP, houve queda de 6,67% nos homicídios, de 14,29% nos estupros e de 6,98% nas tentativas de homicídios.

Os roubos de veículos apresentaram uma queda de 2,16%, apesar do fato de que esse crime estava em rota de crescimento na região. Roubos em comércios (-4,55%), roubos em residências (-21,33%), além dos furtos de veículos (-33,13%), furtos em comércios (-12,98%), e furtos a transeuntes (-37,5%), completam a relação dos crimes que totalizaram redução em novembro, em relação ao mesmo mês do ano passado.

Foram registrados dois casos de latrocínio no mês, contra nenhum no ano passado. Os roubos a transeuntes, 9,57%, e os furtos em residências, 19,8%, são os únicos que não cederam, segundo as estatísticas do Observatório de Segurança Pública.

Para José Eliton, os indicadores do Estado devem melhorar ainda mais. Segundo ele, com ações efetivas de combate à criminalidade e o suporte do programa como o “SSP com você” e Pacto Social Pela Vida, coordenados pela Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária, e que une órgãos públicos das esferas federal, estadual e municipal, “Goiás há de melhorar ainda mais os indicadores da violência”.

Sobre o programa Pacto Social Pela Vida, o vice-governador esclareceu: “Este é um programa que age em cinco grandes eixos de atuação: prevenção social; segurança cidadã, intervenção urbana e ambiental; inteligência e estratégia; e repressão qualificada”, informa. “É um passo à frente nas questões de segurança. Queremos envolver também a sociedade na construção de propostas que vão combater as causas da criminalidade”.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.