Indicação de Weintraub ao Banco Mundial pode ser vetada, indica Paulo Guedes

Possibilidade foi conficionada por ministro a interlocutores, que teria afirmado não ter pretensões de fazer esforços para erguer o ex-ministro ao cargo

À espera da posse desde o último sábado, 20, quando às pressas se mudou para os EUA, o agora ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub pode ter sua indicação ao Banco Mundial vetada. A possibilidade ganhou forças após suposto diálogo entre o ministro da Economia, Paulo Guedes e interlocutores.

Nessas conversas, Guedes teria indicado que espera resistência ao nome do ex-ministro, que precisa do voto dos outros países que compõe o bloco em que o Brasil participa do Banco, sendo eles Colômbia, República Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Filipinas, Suriname e Trinidad e Tobago.

Segundo teria afirmado o titular da Economia, caso haja um veto, o Governo Federal fará outra indicação, sem esforços por parte dele para a manutenção de Weintraub.

A indicação do ex-ministro se deu após exoneração às pressas, motivada por série de polêmicas em que se envolveu, tendo como último ato ataques expressos aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Além de ter se tornado um notório polêmico entre nomes da chamada ala ideológica do governo, Weintraub coleciona no currículo mais um item que pode dificultar sua nomeação. Entre as experiência profissionais em banco, tem apenas uma passagem, no Banco Votorantim, onde foi demitido.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.