Incêndios criminosos em Goiás terão punições mais severas

Governador que a parceria da população para denunciar e diz que fará de tudo para punir criminosos

O governador de Goiás, em coletiva nesta sexta-feira, 9, pediu mais apoio da população para denunciar e apoiar aos bombeiros no combate aos incêndios criminosos. No Estado, o número de queimadas até setembro já é maior do que total registrado no ano passado: são mais de 10 mil, em 2020, contra 9.280, em 2019, informou o Corpo de Bombeiros. Investigação sobre origens de incêndios está em curso. A quantidade de focos de incêndio chega a quase 1 mil por dia em todo o Estado.  “Estado não vai ficar omisso diante desse contexto”, diz secretária de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Andréa Vulcanis.

O governador Ronaldo Caiado defendeu penalidade mais severa para aqueles que provocam incêndios criminosos em Goiás. “Uma pessoa que pratica esse crime deveria ter uma punição até maior, porque ela devasta os nossos biomas, mata os animais e traz um prejuízo enorme ao nosso Estado”, disse durante o lançamento de operação para combater aglomerações nos municípios turísticos do Estado no fim de semana prolongado pelo feriado de 12 de outubro, dia da padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida.

Caiado afirmou que, neste ano, grande parte da equipe administrativa do Corpo de Bombeiros foi destacada para ajudar no combate aos incêndios florestais. Segundo o comandante da corporação, coronel Esmeraldino Jacinto de Lemos, esse número beira os 90%. “Aplicamos esse pessoal, de atividade meio, para poder operar na atividade fim. Acredito que a medida está surtindo efeito na demanda reprimida”, avaliou.

A secretária Andréa Vulcanis, ressaltou que a pasta já investiga, em conjunto com o corpo de policiamento da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema) e perícia da Polícia Civil, focos de incêndio que causaram os maiores danos para identificar a origem deles e punir os responsáveis. “Isso é muito grave, o Estado não vai ficar omisso diante desse contexto”, garantiu.

Reforço

Para ajudar no controle do incêndio que consome a Chapada dos Veadeiros desde o final de setembro, o Governo de Goiás, por meio do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), enviou 2,5 mil equipamentos para os brigadistas que trabalham no local.

O Batalhão Ambiental da Polícia Militar também dá apoio à atuação dos bombeiros na região da Chapada, principalmente nos casos de suspeitas de incêndios criminosos. Além de orientação à população, a PM atua na prisão daqueles que cometem o delito.

Recomendações

O Corpo de Bombeiros dá orientações para que os focos de incêndio não se alastrem nesta época do ano, movida a temperaturas altas e falta de chuvas. São elas: respeito às leis de preservação ambiental, não jogar lixo nas rodovias, não combater fogo com fogo. “Nosso objetivo é proteger o bioma e também as propriedades das pessoas”, destacou o comandante Lemos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.