Inauguração de Mineradora Serra Verde é recomeço econômico para Minaçu

Cidade enfrenta crise financeira desde a proibição da exploração de amianto, pelo Supremo Tribunal Federal

Inauguração de Home Base da Mineradora Serra Verde/ Foto: Divulgação/Secom

A primeira-dama e presidente do Gabinete de Políticas Sociais (GPS) esteve presente na inauguração da Home Base da Mineradora Serra Verde, que irá iniciar atuação em Minaçu. A cidade passa por forte crise econômica desde a proibição da exploração de amianto pelo Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com Luciano Borges, vice-presidente da empresa, a atuação na cidade trará maiores oportunidades de emprego. “Esperamos já a partir de março termos as licenças que nos permitem iniciar a construção. Devemos gerar 1,5 mil empregos diretos e entre 5 e 6 mil empregos indiretos”, afirmou.

“Estamos trabalhando juntos. Tudo que for para o benefício de Minaçu, o Governo terá a mão estendida e fará, sem dúvidas. Serra Verde também está estendendo essa mão”, declarou Gracinha em inauguração. “Hoje estamos aqui para comemorar e celebrar o recomeço de Minaçu. Quando a mineradora estiver em plena operação serão muito mais empregos. Isso é o setor privado se unindo ao Estado para mudar vidas”, disse.

Empregos

Segundo informações, 75% dos postos de trabalho da Serra Verde serão preenchidos por minaçuenses. A cada 1 emprego direto gerado, 4 são gerados indiretamente. Além disso, a cidade também ganha com o impacto dos royalties, que é uma compensação financeira de 65% dos recursos que ficam em Minaçu.

“Até agora investimos mais de R$ 500 milhões em pesquisa e para a implantação da mina, a partir de 2018, 2019. Ainda temos um programa de investimento de cerca de R$ 700 milhões”, informou Luciano Borges. A Serra Verde irá explorar 17 elementos químicos empregados em indústrias de ponta, como em equipamentos de magnética, celulares, bateria, usinas eolicas e turbinas, carros elétricos, lasers médicos, cerâmicas especiais, entre outros.

Sustentável

A empresa informou que usará sal e água para a exploração das terras raras, que serão 100% reciclados. A Serra Verde comunica que também não terá barragem de rejeitos e ácidos descartados no meio ambiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.