Impactado pela pandemia, setor de turismo terá que se reinventar

Em documento divulgado pela Goiás Turismo, geração de emprego no setor estava em crescimento. Avaliação é de que pós crise gerada pelo coronavírus, clientes serão mais exigentes quanto a segurança sanitária e medidas de higiene

Chapada dos Veadeiros – Parque segue fechado como medida de isolamento social | Foto: Divulgação

O Observatório do Turismo, da Goiás Turismo, divulgou o VIII Boletim Especial que revela que, nos últimos cinco anos, um em cada quatro novos empregos no mundo foi criado pelo Turismo. Com isso, o setor se tornou parceiro dos governos para a geração de emprego.

Com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que mostram que o volume de atividades turísticas em Goiás, na comparação de fevereiro de 2020 com fevereiro de 2019 com ajuste sazonal, ficou constatado crescimento de 0,9%. No mesmo período, o Brasil mostrou retração de 0,3%. Já sem o ajuste sazonal, Goiás ocupou a segunda posição no ranking nacional, com 15,2%. Este é o melhor resultado em três anos. O crescimento nacional foi de 6,7%.

No entanto, devido a situação atípica ocasionada pela pandemia, 100% dos destinos turísticos de todo o mundo receberam restrições. Segundo Observatório do Turismo, empresas do setor precisam melhorar os produtos, serviços e formas de divulgação, pois quando o consumidor voltar a viajar, estará mais exigente quanto à higiene e controle sanitário.

” O setor precisará se adaptar à nova realidade para continuar a atividade, e se destacará aquele que conseguir dar maior ‘sentido à sua operação'”, avaliou o documento publicado. Para o Observatório do Turismo, os empreendimentos precisarão aprimorar campanhas (como por exemplo “não cancele, adie”) e protocolos com foco em sanitização, limpeza e higienização sem aumento do custo para o consumidor. Com a crise econômica que também abateu o cliente, este estará buscando por melhor custo-benefício.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.