Ifood destina R$ 50 milhões em recursos para assistência de restaurantes parceiros e entregadores

Além disso, empresa resolveu injetar R$600 milhões de capital de giro no mercado brasileiro. Iniciativas têm objetivo de apoiar estabelecimentos cadastrados na plataforma durante período de incertezas sociais causado pelo Covid-19

Foto: Reprodução/Internet

A empresa iFood têm trabalhado para desenvolver iniciativas de apoio a seu público em meio ao cenário global do novo coronavírus. Além das medidas já divulgadas com foco em prevenção, diminuição de contato nas entregas e auxílio a parceiros de entrega, a empresa dedicou-se ainda a buscar soluções que amenizem os impactos econômicos e sociais para restaurantes cadastrados em sua plataforma. Para que isso aconteça, a foodtech anuncia três grandes ações que passam a valer a partir do dia 2 de abril. São elas:

Maior lucro por pedido

O iFood irá destinar R$50 milhões de sua receita na forma de um fundo de assistência a restaurantes, com foco especial nos pequenos estabelecimentos locais.

Melhoria do fluxo de caixa

A empresa irá antecipar os recebimentos dos restaurantes, sem custo adicional. Dessa forma, todo restaurante que optar por fazer parte dessa iniciativa, receberá seu pagamento em 7 dias após a venda nos meses de abril e maio. Com isso, a expectativa é injetar até R$600 milhões no mercado brasileiro.

Minimizar impacto

De acordo com orientações de distanciamento social e outras determinações dos órgãos públicos, a previsão é que nos próximos dias muitos restaurantes tenham que fechar seus salões ou que sintam diminuição considerável no número de clientes que frequentam seus estabelecimentos. Por isso, todo o valor arrecadado pelo iFood em taxas do serviço ‘Pra Retirar’ (no qual os usuários fazem o pedido via app e retiram diretamente no restaurante) será devolvido integralmente aos restaurantes parceiros.

Além de receber de volta o valor do serviço, os restaurantes permanecem ainda como ponto de retirada de pedidos, o que mantém viva a atividade principal: o salão. Atualmente, o recurso ‘Pra Retirar’ está presente em cerca de 120 mil restaurantes localizados em mais de mil cidades em todo o país.

Ainda esse mês

Os detalhes de todas as medidas serão apresentados pela empresa na próxima quarta-feira, 25 de março. “No iFood, tratamos como prioridade todas as relações envolvendo clientes e parceiros. Neste momento de incertezas e dificuldades enfrentadas por todo o país, entendemos que somos agentes importantes para manter ativos e sustentáveis os negócios dos restaurantes que compõem o nosso ecossistema. Para nós, é de extrema importância que sejamos parceiros desses estabelecimentos nos próximos meses para que, juntos, possamos atravessar este momento difícil”, afirma Fabricio Bloisi, presidente do iFood.

Parceiros

No final de 2019, a empresa passou a somar mais de 131,2 mil restaurantes cadastrados em sua plataforma; no mesmo período no ano anterior, a quantidade de estabelecimentos que faziam parte do app era de 52 mil. Isso representa crescimento de 151%.

Esse índice é consequência da ampliação da presença da empresa em todo o território brasileiro. Atualmente, o iFood opera em mais de 912 cidades em todo país, estando presente em todas as capitais.

Entregadores

O iFood criou um fundo solidário no valor de R$ 1 milhão para dar suporte aos parceiros de entrega que necessitem permanecer em quarentena por conta da doença. O entregador receberá do fundo um valor baseado na média dos seus repasses nos últimos 30 dias, proporcional aos 14 dias de quarentena.

Para garantir que os valores possam ser bem aproveitados pelos parceiros que realmente necessitam e tenham sido atingidos pela doença, o iFood considerará como aptos a receber o auxílio todos os entregadores com pelo menos uma entrega feita desde 01/02/2020, que foram liberados na plataforma até 15/03/2020, e que comprovarem a doença.

A empresa considera como comprovação automática válida o exame positivo do COVID-19 e avaliará outras evidências passíveis de comprovação do diagnóstico da doença. Após abrir um chamado para reportar um diagnóstico positivo para COVID-19, o entregador terá a sua conta automaticamente inativada por 14 dias e terá até 30 dias para enviar todas as evidências necessárias para receber o valor do Fundo.

Consumidores

A empresa disponibilizou aos usuários do app a opção ‘Entrega sem Contato’. A solução pode ser escolhida no momento de realização do pedido. Para que isso aconteça, os pagamentos deverão ser efetuados online, pelo app; na sequência, o entregador responsável pela rota será avisado e terá acesso aos direcionamentos enviados pelo cliente para que possa concluir a entrega sem interação.

O chat entre entregadores e consumidores, já disponível anteriormente, pode ser utilizado ainda como ferramenta para combinar detalhes das entregas, passando a permitir o envio de fotos para facilitar a comunicação.

A opção pela ‘Entrega sem Contato’ também será repassada aos restaurantes por meio da comanda impressa pelo gestor de pedidos. A medida preventiva tem como objetivo proteger a saúde dos clientes da plataforma e parceiros de entrega.

Sobre o ‘Pra Retirar’

A solução, pioneira no país, foi apresentada ao público em junho de 2019 e oferece aos consumidores a opção de fazer o pedido e pagamento pelo aplicativo e retirá-lo direto no restaurante. Com isso, evitam filas e não precisam pagar taxas adicionais.

A tecnologia traz ainda vantagens para os restaurantes, que ganham mais eficiência na operação, aumento no número de pedidos e criação de um ponto de contato com clientes gerados por essa nova ocasião de consumo. Atualmente, o ‘Pra Retirar’ está disponível em cerca de 120 mil restaurantes de mais de mil cidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.