Identificado em vídeo, empresário que assediou mulher russa culpa álcool

Homem já foi preso pela PF em operação para desarticular um esquema de desvio de dinheiro público por meio da fraude em licitações

Terceiro homem identificado no vídeo em que brasileiros aparecem assediando uma mulher na Rússia, o empresário piauiense Luciano Gil Mendes Coelho veio a público pedir desculpas e disse que o álcool teria sido o responsável pela sua atitude. “Toda mulher tem um pedido de desculpas por minha parte. O álcool a mais aconteceu de cometer isso”, afirmou.

Luciano ainda relatou que vem sofrendo ameaças devido à repercussão das imagens e se defendeu argumentando que não conhecia os outros homens. “Eu estava chegando naquela brincadeira, não conhecia ninguém ali. Eu não gravei isso”, respondeu.

O empresário é ex-inspetor do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí (CREA-PI) e já foi preso pela Polícia Federal em uma operação que tinha como objetivo desarticular um esquema de desvio de dinheiro público por meio da fraude em licitações na Prefeitura de Araripina, Estado do Pernambuco, em maio de 2015.

O empresário Luciano Gil foi reconhecido por moradores de Jaicós e teve a identidade revelada pelo Portal O Dia, do Piauí. As informações também são da publicação piauiense.

Vídeo

Na gravação que correu a internet nesta semana, os brasileiros se referem, de forma grotesca, às partes íntimas de uma mulher russa, referindo-se à sua cor. A jovem, que claramente não compreende uma única palavra em português, cantou junto a eles, sem ter noção do ato de desrespeito.

Outro integrante do vídeo foi identificado como o ex-secretário de Turismo de Ipojuca (PE), à época no PSB, Diego Valença Jatobá. Ele já foi condenado duas vezes pela Justiça e ainda não se pronunciou sobre o ocorrido.

Deixe um comentário