Ibovespa sobe mais de 3%, mas mantém reflexos da pandemia de coronavírus

Governo anunciou medidas de estímulos econômicos e há possibilidade de corte da Selic, atualmente em 4,25%

Foto: Reprodução.

Nesta terça-feira, 17, o Ibovespa chegou a avançar mais de 3%, mas mantém efeito da pandemia do novo coronavírus. Novas medidas de estímulos econômicos foram anunciadas, respaldando a recuperação em alguns mercados, mas o ambiente segue volátil em meio a dúvidas sobre o resultado dessas ações.

“Investidores até ensaiam uma retomada do fôlego para os negócios, mas as preocupações com os impactos do coronavírus pesam”, declarou a Ágora Investimentos.

Aproximadamente às 11h da manhã, o Ibovespa subiu 2,1%, a 72.662,48 pontos. Na máxima, chegou a 73.627,41 pontos. No pior momento, marcou 70.782,50 pontos. O volume financeiro somou 4,8 bilhões de reais. Os pregões europeus mostraram queda, com o FTSE 100, em Londres, em baixa de 0,6%. Em Wall Street, o S&P 500 subiu 1,5%, após ter a maior perda desde 1987.

No Brasil, a evolução do contágio do Covid-19 continua sendo monitorada, principalmente seus reflexos na atividade econômica no país. Em São Paulo foi registrada a primeira morte pelo vírus nesta terça-feira, 17.

Após pacote de estímulos anunciado pelo governo, investidores estão na expectativa da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que terá desfecho nesta quarta-feira, 18. Há possibilidade de um corte da Selic, atualmente em 4,25%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.