Humberto Teófilo quer presídios afastados e sem tomadas elétricas

Lideranças comandam atividades de facções criminosas de dentro de unidades prisionais por meio de celulares – deputado propõe solução simples

Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Segue para o plenário da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) o projeto de lei n°1472/19, com autoria do deputado estadual Humberto Teófilo (PSL), que visa retirar tomadas elétricas das celas dos presídios estaduais. O parlamentar pede urgência para tramitação da proposta, que tem como objetivo encerrar a comunicação de facções criminosas com presos.

Além do fim das tomadas elétricas nas celas que podem ser usadas para recarregar telefones celulares, a proposta também prevê a criação da Área de Proteção ao Entorno das Penitenciárias Estaduais de Goiás – Apepe-GO. O uso dessa área seria restrito, também com objetivo de isolar os internos.

Humberto Teofilo cita como modelo bem sucedido o recém inaugurado Presídio Estadual de Planaltina, uma unidade de segurança máxima, sem tomadas, onde presos e visitantes se comunicam em cabines de parlatório. “Lá, nós ouvimos muita reclamação dos presos exatamente por conta do isolamento. Nós precisamos quebrar as organizações criminosas, cujas lideranças comandam o exterior de dentro de unidades prisionais, principalmente nas cidades do interior”, afirma Humberto Teófilo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.