Hospital de Águas Lindas ainda precisa de investimentos próximos a R$ 50 milhões

Governo do estado realizou um pregão na terça-feira, 2, e pretende finalizar licitação ainda nesta semana

Hospital de Águas Lindas de Goiás | Foto: reprodução/ MPGO

O Hospital de Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal, necessita de investimentos próximos a R$ 50 milhões para ser finalizado. O recursos serão necessários para terminar as obras, ao custo de cerca de R$ 18 milhões, e outros R$ 30 milhões para a compra de equipamentos. O governo do estado realizou um pregão na terça-feira, 2, e pretende finalizar licitação ainda nesta semana.

A finalização da unidade passa por uma guerra de narrativas. O PSDB publicou um vídeo institucional, divulgado em aplicativos de mensagem, em que aponta que 85% do hospital está finalizado com alguns aparelhos, como Raio-x e tomográfo, já adquiridos.

O cálculo do secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino, entretanto, é que somente a fase de obras dure pelo menos oito meses. O centro cirúrgico, por exemplo, ainda se encontra sem contrapiso, com estrutura deteriorada, cheia de infiltrações. Ele rebate o filme do PSDB e afirma que nunca houve equipamentos na unidade.

A promessa era que o Hospital de Águas Lindas, conhecido como Hugo 9, seria inaugurado até o começo de 2017. No entanto, as obras foram paralisadas em meados de 2018 com menos de 50% concluído. O local deve contar com pronto-socorro, 30 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), oito salas no centro cirúrgico e um total 137 leitos.

Hospital de Campanha

No Entorno do Distrito Federal funciona dois hospitais de campanha abertos pelo governo do estado: em Formosa e Luziânia. Outro, montado pelo governo federal, feito de tenda, em Águas Lindas foi desmobilizado no dia 22 de outubro por determinação do Ministério da Saúde.

“Utilizamos os equipamentos do hospital de campanha de Águas Lindas utilizamos em outros leitos abertos para enfrentar a segunda onda, que temos mais leitos. O Hospital de Águas Lindas de alvenaria é uma unidade iniciada há muitos anos, que estava paralisada, sem parte elétrica, água ou esgosto”, rebate Ismael Alexandrino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.