Hospital das Clínicas recebe novos leitos para atendimento a paciente com Covid-19

Parceria entre Prefeitura de Goiânia, Universidade Federal de Goiás (UFG) e Fundahc viabilizará até 100 leitos de UTI e 200 de enfermaria. Investimento conta ainda com ajuda de emendas impositivas acordadas com vereadores

Iris Rezende, Edward Madureira e Fátima Mrué na entrega de leitos do novo HCC | Foto: Lívia Barbosa / Jornal Opção

A Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), entrega nesta terça-feira, 11, os primeiros leitos montados no Hospital das Clínicas Covid (HCC), o novo prédio do HC. A nova estrutura foi viabilizada mediante convênio entre o Paço, a Universidade Federal Goiás (UFG) e Fundahc, entidade que vai gerir o hospital.

O contrato, que tem duração até setembro, prevê a locação de até 100 leitos de UTI e 200 de enfermaria para tratamento exclusivo da Covid-19.

“De início serão disponibilizados 30 leitos de UTI e 30 de enfermaria que vão reforçar a assistência à população. Se houver necessidade, poderemos montar até 100 leitos de UTI. explica a secretária de Saúde de Goiânia, Fátima Mrué.

Com as novas aquisições, o município passa a dispor de 230 salas de UTI, que podem chegar a 300; além de 244 enfermarias, que podem chegar a 414, caso seja necessário. O total de 714 novos leitos contratados vão garantir que os pacientes aguardem por uma internação na capital.

O reforço na rede foi permitido graças a um acordo com vereadores que aceitaram destinar R$ 19 milhões das emendas impositivas ao enfrentamento da pandemia. “Praticamente todos os vereadores, até os de oposição, foram sensíveis à ideia de destinar os recursos que eram na sua maioria para obras. Isso foi gesto importante, de espírito público ao destinar suas emendas para até 100 leitos de UTIs no HC”, acrescenta o secretário de Governo, Paulo Ortegal.

A articulação também envolveu o líder do prefeito na Câmara Municipal, Welington Peixoto, que diz ter conversado individualmente, juntamente com o presidente da Casa, Romário Policarpo, com todos os parlamentares. “À pedido do prefeito, abordamos todos os colegas, que foram solícitos. Os 31 aceitaram de pronto para adquirir mais leitos e salvar mais vidas”, pontua.

Policarpo também falou sobre o gesto dos vereadores que abriram mão de suas emendas. “É um gesto da Câmara que mostra nosso compromisso, pois também fazemos parte da administração”, afirmou. Ressaltou ainda a destinação de sobras do duodécimo para que a gestão do prefeito Iris Rezende tocasse obras e atendesse a população. “Uma administração séria e responsável”.

Atendimentos

Cerca de 300 profissionais entre equipes médica, de enfermagem, multiprofissional, administrativa, de nutrição e apoio atuarão no HCC já nesta primeira semana. No caso de a unidade oferecer os 300 leitos previstos, esse quantitativo poderá chegar a aproximadamente 1.500.

Além disso, terá um médico intensivista responsável a cada 10 leitos de UTI, além de infectologistas e anestesiologistas. Será ofertado um respirador para cada dois leitos de UTI. Os números de profissionais e de aparelhagem disponibilizados seguem normas técnicas e garantem atendimento de qualidade e excelência.

A contratação ocorre por meio de um convênio com a Universidade Federal de Goiás (UFG), que cede à Prefeitura de Goiânia parte do HC, que nunca foi usada, para que a Secretaria Municipal de Saúde instale os leitos 100% públicos para tratamento da Covid-19. Além dos leitos, no local terá tomógrafo e centro cirúrgico para o caso de necessidade.

Em sua fala ,o reitor da UFG, Edward Madureira, resgatou a história do prédio do Hospital das Clínicas. “Essa obra é fruto do sonho de muita gente. Sem dúvida alguma é um dos melhores hospitais do país”, disse. Edward lembrou que caso a pandemia seja superada, a unidade será oficialmente inaugurada em 14 de dezembro.

“É responsabilidade da UFG colocar essa estrutura que está pronta à disposição para atender quem precisa”, completou o reitor ao agradecer a todos que trabalharam para o HC pudesse abrir as portas.

“Essa é a maior obra da história da Universidade Federal de Goiás. Não tem no país um hospital com essa qualidade”, comemorou o reitor, que também fez um agradecimento especial à Câmara.

O prefeito Iris Rezende agradeceu a Câmara por ajudar a prefeitura durante esses tempos de crise e a UFG pela parceria. “É graças a esse tipo de apoio e parceria que estamos vencendo esse mal. Não tínhamos um leito municipal de UTI e hoje posso dizer que temos 50 leitos de sobra para o atendimento à Covid. Essa é a beleza de Goiânia, somos uma cidade diferente”, concluiu Iris.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.