Homem é preso por usar nome de médico renomado de Goiânia para vender atestados

Falsos documentos costumam ser usados por presos do semiaberto para justificar ausência no complexo prisional

Divulgação

A Guarda Civil Metropolitana de Goiânia prendeu em flagrante homem de 23 anos, suspeito de usar o nome de um médico de renome em Goiânia para vender atestados e receitas médicas falsas.

Lucas Moreno de Miranda Cambui foi flagrado com cerca de 100 documentos, muitos deles já totalmente preenchidos em nome dos clientes. Ele foi preso no Jardim Novo Mundo com um vasto material ilícito, entre carimbo e materiais gráficos.

O médico que teve os dados usurpados por Lucas é um clínico geral de renome, lotado na Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia. Segundo informações da Guarda, o profissional se mostrou revoltado e contou que os falsos atestados costumam ser usados por presos do semiaberto para justificar ausência no complexo prisional.

Lucas foi conduzido à central de flagrantes da capital e autuado por crime contra a fé pública. No local, ele contou que foi consultado pela vítima em um Cais e usou a receita para fazer um carimbo com o nome e CRM do médico. As receitas variavam de R$ 35 a R$ 130.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.