Homem condenado por estupro é denunciado após se passar por produtor de moda

Conforme publicações no Facebook, falso produtor é, na verdade, Hugo Rodrigues, que ficou conhecido em 2014 após ser violentado em uma prisão em Anápolis

Duas publicações apontam que Hugo se passa por produtor de moda para conversar com garotas | Foto: Reprodução/Facebook

Duas publicações apontam que Hugo se passa por produtor de moda para conversar com garotas | Foto: Reprodução/Facebook

Uma publicação no Facebook de uma estudante goianiense se espalhou nas redes sociais neste sábado (24/9). Na postagem feita na sexta (23), Thayna F., de 18 anos, afirma que foi procurada por um homem identificado por Hugo Rodrigues, que teria tentado se passar por um produtor de moda.

De acordo com o post, que já soma mais de 500 compartilhamentos, o falso produtor seria, na verdade, Hugo Rodrigues da Cunha Silva, preso acusado pelo estupro de 11 mulheres e por aliciamento de menores.

Em 2014, Hugo apareceu nos noticiários por ter sido espancado por outros presos e ter tido o intestino perfurado, enquanto era filmado. À época, o Ministério Público de Goiás pediu o afastamento de agentes do presídio de Anápolis, onde o preso sofreu as agressões, por omissão em caso de tortura.

Segundo Thayna, Hugo é o homem que a procurou. A jovem afirma ter tido consciência desde o início de quem se tratava e que só conversou com ele “para ver até onde chegaria”. Em imagens da conversa, é possível ver Hugo perguntando de onde a menina é, a idade, se ela é modelo ou dançarina, e qual o seu peso e manequim.

Em seguida, no registro das conversas, a garota afirma que conhecia sua identidade e de seu histórico, e que o exporia na internet. “Você não passa de uma qualquer que nunca será nada na vida. […] Exponha mesmo, afinal já ganhei três processos por difamação. Adoro gente burra como você”, diz Hugo, logo depois.

Outro caso

Além de Thayna, R. R., de 19 anos, também afirma ter sido procurada pelo mesmo homem. De acordo com ela, Hugo teria dito que estava atrás de meninas para trabalhar como modelos. Na conversa de WhatsApp publicada por R., Hugo pede fotos da jovem e mostra alguns trabalhos que teriam sido realizados por sua produtora.

Ela responde um áudio enviado por Hugo afirmando que não tem coragem de fazer ensaios nus, mas se diz interessada em trabalhar com ele. Em seguida, mostra uma imagem de uma sentença em que ele teria sido condenado em um caso de estupro. Ela afirma, então, não querer mais manter diálogo com ele.

Nesse momento, Hugo teria dito que iria processá-la, a xingado diversas vezes e dito que ela não servia “nem para ser estuprada”. Ele teria insistido, tentando ligar para a jovem e dito que iria atrás dela e que faria “um inferno” na vida de R.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

VALTER

CONTINUA FAZENDO VITIMAS, ESTA EM SP ÁREA CENTRAL