Hoje é o Dia da Gula. Veja como comemorar sem culpa

A comida é uma forma de reunirmos com os amigos e familiares, mas por trás destes encontros, está também a satisfação emocional

Nesse sábado, 26 de janeiro, é o Dia da Gula. Se comemorado com moderação, não há problemas. Cometer alguns pequenos abusos em datas especiais não chega a ser um pecado, dizem especialistas. No entanto, a moderação é sempre recomendada.

A psicóloga Renata Falco lembra que a comida, além de satisfazer o corpos, está relacionada também com relações sociais e autoestima. “As formas como a gente lida com estas situações impacta na forma como relacionamos com o alimento”, alerta.

A comida é uma forma de reunirmos com os amigos e familiares, mas por trás destes encontros, está também a satisfação emocional. “Esse relacionamento faz com a gente associe a comida também como uma válvula de escape, já que sempre a atrelamos a algo positivo. Quando estamos num cenário de ansiedade ou estresse, por exemplo, a fuga pode estar relaciona à comida, que é uma fonte de prazer que temos fácil acesso”, explica Falco.

Quando a pessoa perde o controle, desencadeia o processo de gula. Altos níveis de estresse, dificuldade de lidar com frustrações e desconforto emocional podem remeter a comportamentos de fuga, e uma fonte de prazer e satisfação que facilmente temos à mente é a comida.

Para ajudar os gulosos de plantão, o Bretas convidou a nutricionista Déborah Bittar Martins para dar dicas de como fazer as compras de supermercado e afastar os perigos da gula.

1. Faça uma lista e programe as refeições semanais, assim terá uma rotina alimentar;

2. Verifique os ingredientes e prefira produtos com o menor teor de gordura;

3. Frutas secas e oleaginosas, como ameixa, passas, damasco, nozes, castanha do Pará e de caju, amêndoas e avelãs são recomendadas;

4. Muitas pessoas confundem fome com sede, e daí vem a gula. Ingira bastante água, principalmente, nos períodos mais quentes do ano;

5. Na época de calor, tome cuidado com alimentos gelados, como sorvetes, refrigerantes e sucos industrializados. Prefira água, água de coco, sucos naturais e polpas;

6. Inclua sempre muitas fibras, vegetais, frutas e iogurtes naturais

7. Não deixe de lado as leguminosas, como feijões, ervilha e lentilha

8. Escolha arroz, de preferência integral, e tubérculos, como batata, batata doce, mandioca e inhame

9. Alimentos proteicos, como ovos, carnes (um pedaço pequeno, do tamanho da palma da mão)

10. Manter uma vida saudável inclui fazer exercícios diariamente, ou pelo menos 3x na semana, dormir cerca de 8 horas por dia e aproveitar a vida, passear, se divertir e viajar.

Gula não é compulsão

Gula nada tem a ver com compulsão alimentar. Enquanto um hábito está associado ao simples prazer de comer e se sentir bem, o segundo pode ser um sintoma de que algo não vai bem com a saúde. Gula é a vontade de comer sem fome, mas que não tem por trás nenhuma patologia. A compulsão alimentar pode ser uma doença por si só, ou sintoma de depressão ou outras doenças. Nesse caso, é preciso ajuda médica, e evitar alterações em taxas importantes, como colesterol e triglicerídeos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.