Haddad divulga agenda “fake” para dar lição de moral em crítico ferrenho

Cansado dos ataques de Marco Antonio Villa na Jovem Pan, prefeito de SP resolveu passar “trote num pseudointelectual” 

Villa irritou Haddad por criticar não só aspectos da sua administração como até da sua carreira acadêmica| Fotos: Lula Marques (Haddad) e Jovem Pan (Villa) | Fotos: reprodução

Villa irritou Haddad por criticar não só aspectos de sua administração, mas também de sua carreira acadêmica| Fotos: reprodução / Facebook e Jovem Pam

O historiador Marco Antonio Villa, comentarista do Jornal da Manhã, da Jovem Pan, tem criticado a agenda do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), no ar, desqualificando os compromissos e chamando-o de “Jaiminho”, em alusão ao preguiçoso carteiro do seriado Chaves.

Cansado das críticas e ofensas até mesmo à sua carreira acadêmica, Haddad decidiu pregar uma “peça” em Villa: substituiu sua agenda pela de outro político, segundo ele, alguém apoiado pelo crítico — o presidente interino, Michel Temer (PMDB).

Em nota publicada no Facebook, Haddad explica a pegadinha e diz que o objetivo era denunciar o viés tendencioso dos comentários de Villa, a quem chamou de “embuste”. “Resolvemos substituir, por algumas horas, a minha agenda pela de outro político, apenas para vê-lo comentar, uma vez na vida, o dia-a-dia de quem ele lambe as botas”, contou.

“Sendo caluniado todos os dias por esse projeto de intelectual, imagino que os cidadãos tenham o direito de saber quem desonra o jornalismo”, desabafou. Para Haddad, os comentários de Villa evidenciam um “desequilíbrio psicológico”.

Resposta

Também pelo Facebook, Marco Antonio Villa retrucou dizendo que Haddad “desonra o cargo de prefeito de São Paulo” e é “irresponsável”. “Brincar com uma agenda pública, agenda do prefeito da cidade mais populosa da América do Sul, é um crime”, escreveu o historiador. Ele também disse que Haddad é “pouco afeito ao trabalho”.

“Ao invés de responder com trabalho, o prefeito fake diz que aplicou um golpe em mim divulgando uma agenda fake”, continua. “É muito triste ter de responder a um ataque tão baixo como o de Haddad, ataque covarde articulado com as redes criminosas dos petralhas. Para isso ele tem tempo. Para trabalhar para a população de São Paulo, especialmente a mais pobre, não”.

Na nota, Villa segue com o procedimento de atacar a carreira acadêmica de Haddad: “Podemos comparar nossa produção e nosso trabalho. Haddad, além de prefeito fake, é professor fake’, disse. Também

Sobre a afirmação de Haddad que a agenda era de um político idolatrado por Villa, o historiador devolveu a acusação. “Ele diz que eu sou lambe-botas. De quem? Quem entende disso é ele que lambeu as botas de dois criminosos: Lula e Maluf, na campanha eleitoral de 2012”, disparou.

Confira o post do prefeito de São Paulo e a resposta de Villa:

2 respostas para “Haddad divulga agenda “fake” para dar lição de moral em crítico ferrenho”

  1. Avatar Stanley Dias de Melo disse:

    Diz o Art. 299, do Código Penal:

    Omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar, ou nele inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, com o fim de prejudicar direito, criar obrigação ou alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante:

    Pena – reclusão, de um a cinco anos, e multa, se o documento é público.

    Cabe agora ao Ministério Público de São Paulo e a toda a população atingida exigir investigação sobre o caso, com a devida punição, agravada pelo fato do próprio Prefeito, em nova molecagem, ter se gabado do feito em mídia social.

  2. Avatar Stanley Dias de Melo disse:

    Diz o Art. 299, do Código Penal:

    Omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar, ou nele inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, com o fim de prejudicar direito, criar obrigação ou alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante:

    Pena – reclusão, de um a cinco anos, e multa, se o documento é público.

    Cabe agora ao Ministério Público de São Paulo e a toda a população atingida exigir investigação sobre o caso, com a devida punição, agravada pelo fato do próprio Prefeito, em nova molecagem, ter se gabado do feito em mídia social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.