Decisão da 1ª Câmara Criminal do TJ-GO acabou sendo unânime

[relacionadas artigos=”158561″]

O pedido de habeas corpus feito pela defesa de João de Deus foi negado pela Justiça de Goiás. O médium continua preso no Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, denunciado por crimes sexuais que supostamente fez durante tratamentos espirituais.

A decisão só foi divulgada após o juiz substituto Sival Guerra Pires, ter dado parecer após pedido vista para analisar o processo. Ele havia sido contrário à liberdade de João, e sustentou que o médium “tem a saúde debilitada e que está com os bens bloqueados, o que poderia motivar uma medida alternativa à prisão”, mas voltou atrás e concluiu que pelo “contexto de gravidade” das provas, também decidiu manter o acusado preso.

Vale lembrar que o habeas corpus negado em dezembro de 2018 foi referente à uma liminar. Desta vez, porém, a decisão foi dada em segunda reunião da 1ª Câmara Criminal do TJ-GO.