Há 43 dias em greve, professores aguardam proposta de Maguito Vilela

Prefeitura está reunida com grevistas e proposta oficial pode, finalmente, ser apresentada na tarde desta segunda-feira 

Foto: Comando de Greve

Comando de Greve, que ocupa a Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia desde o último dia 9, afirma que canal de negociação com prefeito Magui Vilela foi fechado | Foto: Comando de Greve

Os professores municipais de Aparecida de Goiânia esperam receber até o fim desta segunda-feira (15/6), proposta oficial referente às reivindicações da categoria. O Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Estado de Goiás (Sintego) de Aparecida de Goiânia afirma que após encontro na última semana prefeitura garantiu que documento seria entregue nesta segunda-feira. Há 43 dias em greve, gestão municipal ainda não enviou documento para grupo.

A Secretaria de Comunicação, entretanto, confirma que prefeitura está reunida com sindicato.  mas reunião nesta tarde pode dar fim à paralisação. Ao Jornal Opção Online, o presidente da Câmara Municipal, Gustavo Mendanha (PMDB), informou que estava indo ao encontro. Na próxima terça-feira (16), Sintego fará assembleia para deliberar sobre rumos da greve.

Assim como em Goiânia, em Aparecida um “Comando de Greve” se desvinculou do Sintego durante a greve, organizada pelo sindicato. É este grupo que ocupa a Câmara Municipal de Goiânia desde a última terça-feira (9). A Justiça expediu um mandado de reintegração de posse do local data da ocupação, mas os servidores da Educação decidiram em assembleia não sair da Casa.

O Sintego desaprova ocupação. De acordo com presidente do sindicato, Aline Barbosa, o sindicato não concorda com a ocupação realizada pela grupo. “O prefeito [Maguito Vilela] está negociando. Por que invadir?”, questionou. A presidente explica que aguarda proposta por escrito do gestor, já que, até o momento, tudo foi apresentado oralmente em reuniões.

A comissão de comunicação do Comando de Greve afirma, no entanto, que o canal de negociação foi fechado. Conforme grupo, foram feitas promessas pelo prefeito Maguito Vilela (PMDB), mas nada oficial. Este seria o motivo na ocupação na Casa municipal. “Não dá para esperar a boa vontade do prefeito. Já abrimos mão de 20 pontos da pauta em uma demonstração de que estamos abertos para diálogo”, disse comando.

O Comando de Greve afirmou que também aguarda proposta formal da gestão para desocupar a Câmara Municipal. Sobre o Sintego, o grupo afirma que o sindicato “fechou as portas para os professores durante a greve”. Por este motivo, alguns servidores decidiram caminhar sozinhos.

As principais reivindicações são: piso salarial, a data-base dos servidores administrativos e pagamento de progressões. Além desses pontos, o grupo desvinculado do Sintego pede a suspensão do corte de ponto e a criação de uma comissão permanente de negociação com a prefeitura.

O Jornal Opção Online recebeu uma nota da Prefeitura de Aparecida de Goiânia às 18h15 informando que o prefeito Maguito Vilela apresentou uma proposta à categoria, que será apreciada em assembleia na próxima terça-feira (16):

O prefeito Maguito Vilela se reuniu na tarde desta segunda-feira, 15, com a direção do Sintego em mais uma rodada de negociação entre a administração municipal e os representantes da categoria dos trabalhadores em educação de Aparecida. Do encontro, saiu uma proposta que será levada à assembleia geral do sindicato nesta terça-feira, 16, e a expectativa é que a categoria decida pelo fim da greve em cinco escolas que aderiram totalmente e seis parcialmente ao movimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.