Grupo de pessoas é preso enquanto rouba fiação elétrica de unidade escolar em Goiânia

Unidade já vinha sendo monitorada; Guarda Municipal afirma que comerciantes que comprarem fios e cabos de cobre sem local de origem podem ser punidos com multa e prisão que varia de 3 a 8 anos

Foi efetuada em flagrante, nesta segunda-feira, 27, a prisão de um grupo de pessoas que estavam realizando o furto da fiação elétrica de uma unidade escolar na capital goiana. O grupo preso pela Guarda Civil da capital após denúncias da própria direção da escola e encaminhado às autoridades policiais para identificação e constatação dos fatos.

A unidade já estava sendo monitorada com patrulhamentos diários. “Foi a partir da denúncia que conseguimos efetuar o flagrante e encaminhamos os autores à autoridades policiais”, afirma a comandante da Ronda Municipal (Romu) da GCM, Adenísia. O Diretor Operacional da GCM, Vilmar Rodrigues Mota, avalia que o roubo de fios se tornou um problema nacional porque o cobre teve valorização no mercado de metal.

“As operações têm sido realizadas em todas as unidades regionais de comando em Goiânia com o objetivo de prender os envolvidos em crimes que afetam a segurança das instituições públicas e até de saúde pública”, declara.

A justificativa, segundo o comandante Vagni Rodrigues, é que os cabos e fios roubados geralmente são queimados para separar a blindagem de plástico e extrair o cobre, que é então comercializado ilegalmente. Comerciantes que comprarem fios e cabos de cobre sem local de origem podem ser punidos com multa e prisão que varia de três a oito anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.