Grávidas e puérperas poderão ser incluídas no grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19

Segundo o autor da proposta, o risco aumentado às gestantes e puérperas está relacionado à imunodeficiência relativa associada a adaptações fisiológicas durante o período da gravidez


De acordo com a portaria publicada pelo Ministério da Saúde, as mulheres grávidas, sem doenças prévias, lactantes e que tiveram bebês até 60 dias poderão vacinar contra a Covid-19, a partir de uma recomendação médica. Já as gestantes que possuem doenças preexistentes devem procurar os postos de vacinação quando chegar a fase de vacinação do grupo no qual elas estão inseridas.

Em Goiânia, o vereador Ronilson Reis (Podemos) apresentou um Projeto de Lei (PL) que prevê a inclusão das gestantes e puérperas no grupo prioritário da campanha de vacinação contra a Covid-19. “É um preocupação crescente e não podemos agravar ainda mais. Mulheres grávidas estão perdendo a vida. Precisamos dar uma resposta urgente”.

Segundo o vereador, o risco aumentado às gestantes e puérperas está relacionado à imunodeficiência relativa associada a adaptações fisiológicas durante o período da gravidez. Em Goiás 28 gestantes foram a óbito em decorrência da Covid-19. Segundo boletim epidemiológico atualizado na última semana, foram 69 registros positivos, totalizando 1.741 gestantes contaminadas pelo vírus no estado, no período correspondente a fevereiro de 2020 a abril deste ano.

As mortes maternas associadas à Covid-19 acontecem com maior frequência no terceiro trimestre da gestação, conforme documento publicado pelo Ministério da Saúde. Além disso, de  8% a 11% das gestantes e lactantes precisam de hospitalização, e de 2% a 5% dessas mulheres precisam de atendimento em unidade de terapia intensiva (UTI).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.