Gravidade da Covid-19 é maior em diabéticos

Pesquisadores descobriram que nível alto de glicose no sangue serve como fonte de energia que permite vírus se replicar mais

Foto: Reprodução


Pesquisadores brasileiros descobriram que a diabetes funciona como um potencializador da gravidade da Covid-19. De acordo com experimentos, o teor mais alto de glicose no sangue é captado por uma célula de defesa e serve como uma fonte de energia, o que permite ao novo coronavírus se replicar mais. O artigo já está disponível em versão preprint, mas ainda não revisada por pares.

O estudo foi apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e liderado por Pedro Moraes-Vieira, professor do Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas (IB-Unicamp), além de pesquisadores que integram a força-tarefa contra a Covid-19 da universidade, coordenada por Marcelo Mori, também professor do IB-Unicamp e coautor do trabalho.

“Quanto maior a concentração de glicose no monócito, mais o vírus se replicava e mais as células de defesa produziam moléculas como as interleucinas 6 e 1 beta e o fator de necrose tumoral alfa, que estão associadas ao fenômeno conhecido como tempestade de citocinas, em que não só o pulmão, como todo o organismo, é exposto a essa resposta imunológica descontrolada, desencadeando várias alterações sistêmicas observadas em pacientes graves e que pode levar à morte”, explicou Moraes-Vieira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.