Evasão escolar durante pandemia, em Goiatuba, faz Educação recorrer ao MP-GO por solução

Subsecretaria Regional de Educação Municipal havia acionado o Conselho Tutelar, que foi insuficiente para resolver questão de falta de frequência de alunos

Aula virtual | Foto: Reprodução

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) e a Subsecretaria Regional de Educação do Município se reuniram por videoconferência na última terça-feira, 20, para tratar de problemas de evasão escolar e a frequencia dos alunos nas aulas on-line da rede pública de Goiatuba.

O subsecretário Moacyr Gomes Sobrinho relatou, durante a reunião, que não tem ocorrido frequência às aulas por parte dos alunos e que os pais não têm auxiliado a solucionar a dificuldade. A subsecretaria chegou a acionar o Conselho Tutelar, que foi insuficiente para resolver a questão.

Diante das falas do subsecretário, o promotor de Justiça Luís Carlos Garcia, titular da 1ª Promotoria da comarca requisitou à pasta a relação de alunos sem frequência para que os pais sejam notificados. Também foi acordado que uma campanha seria transmitida na rádio para conscientizar pais e alunos sobre a importância da educação.

Também participaram do encontro virtual a secretária da 1ª Promotoria, Valéria Carvalho dos Santos, e, pela subsecretaria, a coordenadora pedagógica, Vânia Izabel Bastos Barbosa, e o auxiliar administrativo Felipe Rademaker.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.